(67) 99826-0686
PMCG ABRIL IPTU

Para 66% dos leitores, prisão de Lula deve iniciar punições em série de políticos

Nomes como Renan Calheiros, Romero Jucá e Aécio Neves estão sendo investigados

16 ABR 2018
Amanda Amaral
14h02min
Foto: EBC/EBC/André Dusek/EBC

A prisão do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT), há duas semanas, deve ‘abrir a porteira’ para que outros nomes fortes da política sejam presos? Para 66% dos leitores do TopMídiaNews, a resposta é sim. Para 34%, não.

A questão foi levantada na enquete semanal, no dia 9 de abril, e o resultado representa os votos até hoje (16), duas semanas após a prisão de Lula. Ele foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em prisão determinada pelo juiz federal Sérgio Moro.

Antes disso, a defesa do ex-presidente tentou evitar a prisão com um habeas corpus preventivo no STF (Supremo Tribunal Federal), mas o pedido foi negado.

Outros políticos estão na fila, entre eles Renan Calheiros (MDB), Romero Jucá (MDB), Gleisi Hoffmann (PT), Nelson Meurer (PP) e Aécio Neves (PSDB). Na prática, a existência do foro privilegiado para estes políticos com mandato adia o risco de punições.

E, em muitos casos, evitará que investigados na Lava Jato sejam enquadrados pela Lei de Ficha Limpa, o que poderia excluí-los das eleições deste ano, já que a norma impede que condenados na segunda instância por certos crimes sejam candidatos.

A ministra Carmen Lúcia intenta colocar em pauta o processo que acaba com o foro privilegiado - só seriam tratados pelo STF casos ocorridos no exercício do mandato.

Veja também