(67) 99826-0686
planege

Podemos pede mandato de vereadora e acusa Cida de falsidade ideológica

Partido diz que parlamentar fraudou documentos sobre desligamento da sigla

17 MAI 2018
Diana Christie
10h30min
Foto: Arquivo/TopMídiaNews

O diretório estadual do Podemos ingressou com ação judicial no TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) para reaver o mandato da vereadora Cida Amaral, que foi eleita pela legenda, mas migrou para o PROS. A legenda alega infidelidade partidária e falsidade ideológica, já que a parlamentar teria adulterado os documentos de sua desfiliação.

“Ela cometeu abuso no seguinte sentido: falou que se retirou do partido em 8 de janeiro e adulterou a ficha de inscrição como se fosse 8 de janeiro para não deixar o partido reivindicar a vaga.  Mas foi em abril, quando o partido não poderia mais entrar com ação porque temos o prazo de 30 dias a partir do desligamento. Ela arquitetou de uma maneira dolosa para que o partido não tivesse condições de alegar nada então, na verdade, ela cometeu falsidade ideológica”, explica o advogado do Podemos, Osório Caetano de Oliveira.

A defesa do partido disse que representou criminalmente contra Cida Amaral e contra o PROS, novo partido dela, por falsidade ideológica. “Ela diz que saiu em janeiro, mas continuou na Câmara representando o partido, tudo quanto é ata ela estava presente e assinando pelo Podemos, fez homenagem para Álvaro Dias, fez discurso, participou de todas atividades do partido”, continua Osório.

O advogado destaca ainda que Cida suspostamente cometeu improbidade administrativa e mentiu perante aos colegas, tanto que a legenda sugeriu que a Câmara Municipal tome providências.

Em nota divulgada em 8 de abril, o Podemos já destacava que foi pego de surpresa. “Dois dias atrás tínhamos traçado estratégia políticas com a vereadora Enfermeira Cida Amaral em seu gabinete. É lamentável, pois o partido lutou muito para que ela se tornasse a nossa vereadora. Sempre tratamos ela com respeito, carinho e lealdade”, informou.

Procurada pela reportagem, a assessoria da vereadora informou que Cida “não foi intimada” e, “quando for, comentará a respeito”.

Quem assume?

Como o 1º suplente do partido, Silvio Mori, também anunciou a desfiliação do Podemos, a vaga pode ir para o 3º suplente, Wilson Xororó. Em caso de pendências eleitorais, a vaga pode seguir, ainda, para Celsinho Lanches, ou então Lindalva do Rouxinóis. A ação ainda será julgada pelo TRE/MS e Cida Amaral tem prazo para apresentar defesa.

Veja também