TJMS SETEMBRO e outubro
Menu
quinta, 21 de outubro de 2021 Campo Grande/MS
senar 18/10 a 21/10
Algo mais

Durante pedaladas, apaixonado pela natureza descobriu talento para fotografia

Cliques de Juliano Almeida ganharam elogios de profissionais e podem ser encomendados para dar toque inspirador a qualquer espaço

23 outubro 2016 - 12h30Por Amanda Amaral

As paisagens características do cerrado sul-mato-grossense, com cores e formas que encantam os olhos e a alma, são paixões antigas de Juliano Almeida, 42 anos, que há pouco tempo decidiu levar mais a sério sua percepção sobre a natureza registrada em fotografias.  Hoje, o que antes era um hobby é um dos trabalhos do campo-grandense, que passou a vender as imagens emolduradas.

O apreço pelas câmeras fotográficas e a contemplação do que o cerca vem desde criança, mas ele conta que os cliques começaram a chamar atenção de amigos e colegas há três anos, quando começou a pedalar para cuidar da saúde. Em cada passeio, quando percorre até 100 km, sempre retorna com muito material.

“Eu tinha um equipamento bem simples, mas adorava fotografar o que via nas saídas de bicicleta. Comecei a divulgar algumas das imagens na internet e o pessoal começou a elogiar, inclusive profissionais, aí fui procurando aprimorar minhas técnicas, até então, de leigo”, diz Juliano.

Em fevereiro, começaram as buscas por cursos profissionalizantes, e o novo fotógrafo se orgulha em dizer que em poucos meses já soma seis no currículo. O primeiro, lembra, fez com uma câmera emprestada de um primo e era o aluno com menos conhecimento das aulas, o que o motivou ainda mais a seguir aprendendo.

“Tive a sorte de ouvir lições de pessoas muito boas, como o Everson Tavares, Renan Kubota, Ado Biagi e Valter Patrial, esse último onde me especializei em técnicas noturnas. Isso prova que não importa a máquina que se usa, mas sim o olhar, a criatividade”, diz. Até então, Juliano segue aliando a fotografia com o trabalho que há anos pratica, de conversão de VHS, vinis e fitas cassete para dispositivos mais modernos.

Seus trabalhos ganham molduras e são vendidos em diferentes tamanhos e preços. A foto com medida 20x30 na moldura sai a R$ 40 e a de 30x40, a R$ 70. As imagens podem ser conferidas na página de Juliano Almeida no Facebook, clicando aqui. Seu telefone para contato é (67) 99270-9930.

Projetos

Além das fotos da natureza, há outros planos a vista, como uma exposição em espaços culturais de Campo Grande. “O primeiro projeto, que era meu sonho e estou realizando, é fotografar os moradores da Comunidade Tia Eva, em alusão ao mês da consciência Negra. Serão imagens posadas e da rotina dessas pessoas, que quero mostrar à população”, conta.

Juliano também tem uma coluna fotográfica no portal de Turismo ‘Isso é MS’ e administra uma página só sobre o universo do pedal, com dicas da prática e sugestões de eventos, a Bikers MS, que soma mais de 60 mil curtidas. Saiba mais clicando aqui

Leia Também

Erosão no Nova Lima é problema constante e até ferro é inimigo dos motoristas
Campo Grande
Erosão no Nova Lima é problema constante e até ferro é inimigo dos motoristas
Padrasto de garoto que prometeu massacre em escola é preso com arma ilegal em Coxim
Interior
Padrasto de garoto que prometeu massacre em escola é preso com arma ilegal em Coxim
Latam suspende transporte de animais após cachorro morrer asfixiado
Geral
Latam suspende transporte de animais após cachorro morrer asfixiado
Só dois deputados federais de MS afirmaram tomar vacina contra covid
Política
Só dois deputados federais de MS afirmaram tomar vacina contra covid