TCE Novembro
Menu
segunda, 29 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Algo mais

Elsa partiu, mas deixou no coração da sobrinha um laço forte de amor

No Dia da Tia, Danielle relembra momentos marcantes que viveu ao lado de Elsa

21 setembro 2018 - 15h40Por Kerolyn Araújo

Hoje, 21 de Setembro, é comemorado do Dia da Tia. Data que lembramos com carinho daquela pessoa que amamos como segunda mãe. Todo mundo tem aquela tia preferida, não é?! E com Danielle Nascimento, 31 anos, não é diferente. O amor pela tia já falecida, Elsa do Nascimento, sobrevive até hoje como o mais forte laço de amor.

Elsa sempre foi o espelho de Dany. Além de tia, ocupou na vida da jovem o papel de melhor amiga durante 29 anos. ''Minha ligação com a Tia Elsa é forte desde os meus primeiros anos de vida. Eu sempre queria ir para a casa da minha avó porque minha tia estaria lá. Nosso contato sempre foi diferente. Antes na minha família não existia muitas declarações de amor, todo mundo era muito seco um com o outro. Mas com a tia eu sempre agi diferente, era sempre aquele pulo no colo, enchendo ela de beijos", contou.

A tia era parceira de Dany para tudo e, para ver a sobrinha feliz, não media esforços. ''Eu sou fã de Sandy e Junior e ela atendeu o meu pedido e me levou no meu primeiro show da dupla. Ela não gostava de multidão, mas para atender a minha vontade, levou eu e minha irmã do meio". 

Dany e Elsa não se desgrudavam. Durante a semana, a sobrinha dava carona para a tia no retorno para casa após o trabalho. Aos fins de semana, acordava com mensagem de Elsa perguntando o que elas fariam. E, a cada dia que passava, o laço de amor crescia mais e mais. 

Para ficar mais próxima da sobrinha, Elsa encarou até uma mudança de casa. ''Quando eu mudei da casa da minha mãe, ela também mudou e passou a morar bem próximo da minha nova casa. Ela sempre deu um jeitinho de estar perto de mim, ela dizia que eu era a filha dela", lembrou.

O pior momento da vida de Dany foi quando Elsa foi diagnosticada com câncer. Mesmo sofrendo muito por dentro, a sobrinha criava forças diariamente para dar apoio para a tia. Juntas, elas lutaram de mãos dadas até o dia 10 de abril de 2016, quando segurando a mão da sobrinha, Elsa partiu.

''Esse foi o pior momento da minha vida. Eu passei 29 anos com ela. 29 anos bem vividos, bem aproveitados, mas ainda acho que tínhamos muito para viver juntas. Ela foi um amor muito forte e verdadeiro que eu tive na vida, só aguento essa ausência dela porque eu tenho minha família do meu lado'', contou.

Inversão de papeis

De sobrinha, Dany virou tia e mantém o laço que teve com Elsa com a sobrinha Julia, de 8 anos. 

''Minha irmã engravidou da Julia com 14 anos de idade e não foi uma gravidez bem aceita por conta da idade dela. Quando a Julia chegou, tudo mudou na minha casa, passamos a ter muito carinho uns pelos outros. A Julia é como se fosse minha filha de coração, desde pequena ela é grudada em mim. É como se os papéis se invertessem. Eu deixei de ser a sobrinha da Elsa e passei a ser a tia da Julia. Depois que minha tia foi embora, a Julia sempre que me pega chorando, me abraça forte e fala ‘Você tá com saudade da Tia Elsa né?! Calma tia, Deus deu o conforto para ela, não fica triste”. 

(Dany com a sobrinha Julia. Foto: Arquivo Pessoal)

Além de Julia, Dany também tem outro sobrinho, o Enzo, que também é o xodó da tia. Com os dois, ela compartilha, diariamente, o laço de amor criado por Elsa.