TCE ABRIL 16 A 22/04
Menu
terça, 20 de abril de 2021
Algo mais

Idosa de 81 anos ganha computador para terminar faculdade de engenharia ambiental

Aluna enfrentava duas horas de ônibus para estudar e ficou desamparada durante a pandemia, quando as aulas começaram a ser virtuais

04 março 2021 - 16h20Por Diana Christie

Um exemplo de solidariedade e perseverança vem comovendo o mundo. É a história da paraguaia Dolores, 81 anos, contada pelo site Razões Para Acreditar.

Em um mundo ideal, Dolores teria oportunidades de estudar durante a juventude e hoje estaria no emprego dos sonhos ou vivendo uma aposentadoria confortável. Mas não foi assim.

Assim como muitas pessoas da sua geração e classe social, Dolores abandonou os estudos para se dedicar ao trabalho e ajudar a família. Ela nunca casou ou teve filhos, sempre se dedicando aos pais e irmãos.

Na terceira idade, encontrou uma oportunidade de realizar seu sonho e frequentar a Universidade Politécnica e Artística do Paraguai. A cinco disciplinas de se formar em Engenharia Ambiental, no entanto, ela teve o sonho interrompido pela pandemia.

As aulas passaram a ser virtuais e ela não tinha computador, até que a comunidade acadêmica a presenteou com um PC para participar das atividades e também dar continuidade às aulas, que ela leciona compartilhando sua experiência de vida.

“Se choro é porque, aos 81 anos, é a primeira vez que tenho um computador. Agora poderei seguir as aulas virtuais e espero que já possa receber o diploma de engenharia ambiental, que é o que eu tanto amo”, disse.

Pedras no sapato

Dolores é a perseverança em pessoa. Antes da pandemia, ela viajava duas horas por dia de ônibus para ir da sua cidade para a faculdade.

Para estudar, ela recebe ajuda dos vizinhos e está tendo aulas com uma instrutora de informática para aprender a mexer no computador.

“Não tiro os olhos do computador, não acredito, fico muito feliz. Sempre quis continuar nessa carreira, porque sou amante da natureza, das plantas e [dos] animais. Vou fazer o meu melhor para aprender rápido”, disse.

Dona Dolores segue agora com empolgação de menina, desbravando as teclas do PC e as redes do conhecimento. “Os sonhos devem ser realizados e eu luto por eles”, finalizou.