TJMS ABRIL 2024
A+ A-

segunda, 15 de abril de 2024

segunda, 15 de abril de 2024

Entre em nosso grupo

2

Campo Grande

há 2 semanas

A+ A-

Tratando tumor, Davi se tornou 'enfermeiro assistente' da Santa Casa de Campo Grande (vídeo)

Morador de Nova Andradina, o pequeno está internado no hospital para cirurgia e logo ganhou a simpatia dos profissionais de saúde

Davi Otávio, de 8 anos, é o novo membro da equipe de enfermagem da Santa Casa de Campo Grande. Morador de Nova Andradina, o pequeno está internado na unidade de saúde para tratamento de um tumor, porém, logo ganhou a simpatia de todos os membros de enfermagem, ganhando um crachá que o declara “Enfermeiro Assistente”.

O pequeno precisou fazer um procedimento cirúrgico bastante delicado na cabeça para a retirada de um tumor cerebral que o acometia. A cirurgia foi um sucesso e ele está desde o dia 15 deste mês no andar pediátrico, apenas no aguardo do resultado de um exame de ressonância. Após a análise do exame, ele deve ser transferido para o Hospital Regional, onde continuará o tratamento.

Porém, após semanas internado na Santa Casa, Davi não é mais apenas um paciente, agora ele é um membro amado da equipe, afirma a instituição. Com um crachá que o declara “Enfermeiro Assistente”, ele se juntou ao time de enfermagem, de forma lúdica, trazendo sorrisos e esperança a todos que encontra.

Desde a admissão em 15 de março de 2024, Davi tem sido mais do que um ajudante, ele tem sido um exemplo de força e alegria, afirmam os enfermeiros. Segundo Amanda Brito, enfermeira na ala oncológica pediátrica, o mais novo assistente é uma criança muito pró-ativa e que traz alegria ao ambiente.

"Ele é muito educado, pró-ativo, pergunta se pode nos ajudar com alguma coisa, é uma criança muito educada e gentil. Fizemos o primeiro adesivo igual o de acompanhante, escrito enfermeiro assistente, mas a mãe conseguiu um cracházinho, então fizemos um crachá igual o nosso, com a fotinha dele", afirma.

A enfermeira explica que o objetivo é sempre criar um ambiente mais aconchegante, que permita a criança se sentir mais acolhida. "A gente tenta criar um ambiente humanizado, deixar o mais confortável possível, pois são crianças. A maioria fica muito tempo internado e a gente sabe que não é fácil ficar longe de casa", diz Amanda.

A mãe do paciente, Amanda de Souza, diz que descobriu a doença do filho por ele reclamar constantemente de dores na cabeça. Após realizarem exame no oftalmologista e nenhum problema ser encontrado, eles desconfiaram que poderia ser algo mais sério.

"O Davi sentia muita dor de cabeça, então procuramos tratamento. Fizemos um exame de vista, mas não deu nada, então fizemos tomografia e constou um cisto. Aí viemos para Campo Grande e descobrimos um tumor cerebral", diz a mãe.

Após o tratamento na Santa Casa, Amanda apenas agradece pelo acolhimento que ela e o filho receberam. "Eu agradeço a todo mundo pelo cuidado e carinho com meu filho. Agradeço aos enfermeiros, médicos e a toda equipe da pediatria pelo carinho", finaliza.

 



 

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias