TCE Novembro
Menu
segunda, 29 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
CONSTRUINDO O SABER 29/11 A 29/12
Campo Grande

Após protesto, Câmara retira de pauta projeto de reajuste dos professores

12 maio 2016 - 13h28Por Dany Nascimento e Rodson Willyams

O presidente da Câmara Municipal, vereador João Rocha (PSDB) acatou o pedido dos professores e retirou de pauta o projeto de lei que concede 2,49% de reajuste salarial - que chega a 3,31% - para os professores, que seria votado na sessão ordinária desta quinta-feira (12).

  

De acordo com o presidente, a votação será realizada na próxima semana, após a procuradoria geral da Casa analisar a emenda enviada pelo prefeito e aguarda um parecer favorável do Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP/MS).

"A procuradoria geral tem que analisar a emenda para ver se tem algum tipo de impedimento ou prejudicar o reajuste. Para a ACP encaminhar um parecer favorável ao acordo", disse o presidente.

Mesmo diante de um possível acordo entre o prefeito e os professores, alguns vereadores fizeram questão de relembrar os acordos não cumpridos pelo Executivo com o magistério. 

"Outros acordos já tinham sido feitos pelo próprio prefeito, no início desse ano, que  pediu 40 dias para apresentar um reajuste, mas não cumpriu o acordo com professores e sem discutir, encaminhou projeto para a Casa. Aquele reajuste não estava de acordo com a lei do piso salarial e agora, esse reajuste, mesmo sendo menor, respeita a lei. Espero que ele honre esse acordo porque ficou estabelecido que o projeto fosse encaminhado", disse Romero.

Assim como Romero, Alex do PT destacou que aplaude de 'forma irônica' o reajuste concedido aos professsores. "Embora a atitude tenha sido positiva, o Alcides Bernal deixa para o próximo prefeito conceder o reajuste, isso serve de alerta para o próximo gestor. A atitude do prefeito em deixar para a próxima gestão é uma afronta contra os professores".

Após retirar o projeto, o presidente da Casa afirmou que a sessão será suspensa por dez minutos para discutir o reajuste salarial do Sisem.

*Matéria editada às 14h37 para correção de informação.