TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Médico vive faltando e pacientes ficam sem atendimento na UBSF Ana Maria do Couto

Faltas prejudicam população com frequentes remarcações de consultas

29 março 2018 - 11h06Por Amanda Amaral

Com problemas de ausência de médicos, a falta de comprometimento profissional foi o motivo apontado pela própria Prefeitura de Campo Grande para justificar o não atendimento aos pacientes da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) Ana Maria do Couto. Um dos dois médicos que atendem durante a semana costuma ter ausências frequentes.

Na UBSF há duas áreas de atendimento, sendo que para cada área há um profissional médico. Apenas os casos mais graves são encaixados para que o outro profissional atenda no dia marcado, todos os outros precisam esperar até a próxima semana.

O descaso foi denunciado por uma paciente, que preferiu não se identificar. “A gente chega lá na segunda, terça, quinta e sexta-feira, e aquele posto está praticamente deserto. Semana passada eu consegui uma consulta para a minha filha de cinco anos de idade e, agora há pouco, uma mulher de lá do posto me liga avisando que não precisa ela ir na consulta, pois a médica não irá atender. Pois bem, perguntei a ela se eles iriam remarcar pra mim e ela disse que não sabia me dizer, que é para eu ir novamente na quarta-feira que vem lá, para saber se a médica irá nos atender”, relata.

Conforme a assessoria de comunicação da prefeitura, o profissional, que não teve nome citado, faltou inclusive na quarta-feira (28), informando a ausência minutos antes da abertura da unidade. Todos os pacientes marcados no dia foram reagendados para a próxima quarta, e o mesmo ocorreu em outras datas que o profissional se ausentou.

Ocorre, também, que a abertura de agendamento de consultas para os dois profissionais é realizada às quartas-feiras, ou seja: hoje foram agendados os pacientes que serão atendidos durante toda a próxima semana, de dois a quatro de abril.

Ainda segundo a prefeitura, as ausências deste profissional já foram relatadas à Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), “que adotará as medidas administrativas necessárias para normalizar o atendimento, até mesmo com a substituição deste funcionário”. 

Já sobre os agendamentos, afirma que a mesma é definida com o Conselho Local de Saúde, onde há representantes da associação do bairro, pacientes e outros membros. Os agendamentos ocorrem para as consultas em que os pacientes precisam renovar receitas, acompanhar exames, marcar outros procedimentos.

Já nos casos agudos, o paciente pode ser atendido no mesmo dia, dependo da gravidade do caso.