Menu
domingo, 22 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Campo Grande

'Cheguei ao limite', diz cabeleireira que abriga 120 cães e gatos em Campo Grande

Só de ração são 400 kg, além das consultas veterinárias e medicamentos

12 novembro 2021 - 19h00Por Thiago Souza

A cabeleireira Graziela Siqueira Domingues, 35 anos, garante que está insustentável abrigar 120 animais, entre cães e gatos, em Campo Grande. O número de bichos abandonados na casa dela é maior que as adoções e os custos são altíssimos. 

A profissional, que cuida de animais há cerca de oito anos, faz o relato em tom de desespero. Isso, porquê, populares seguem abandonando gatos na casa dela e os custos são bancados praticamente por ela e a mãe. 

Graziela abriga os bichos na casa onde mora e trabalha, em um outro imóvel alugado e também na residência da mãe. Há cerca de um ano, ela cuidava de 70 a 80 animais, e a situação já era preocupante. 

‘’Hoje tenho 100 gatos e 20 cachorros. Só de ração são 300 Kg para gatos e 100 de cachorro’’, detalhou a cabeleireira. Além disso há despesas com consultas veterinárias, castrações e medicamentos. 

Pandemia

A ativista destaca que o número de cães e gatos abandonados durante a pandemia cresceu, ao passo que as doações não acompanham o mesmo ritmo. Entre as dificuldades, estão o fato de felinos adultos não se adaptarem a qualquer ambiente; pessoas sem perfis ou estrutura para adoção e até preconceito contra gatos pretos. 

‘’Cachorro eu tenho menos porque é mais fácil doar. Mas se ele tem ou teve alguma doença, aí a pessoa já não quer’’, detalha a profissional. 

O apoio de alguns amigos e até descontos em clínicas veterinárias não suprem as necessidades da cabelereira. Ela faz rifas, vendas de camisetas personalizadas e acessórios para não deixar faltar nada aos mascotes. 

‘’Tento mantê-los da melhor forma possível, mas a situação saiu do controle’’, destaca Graziela, ao refletir que a vida dos animais na rua é muito injusta. 

O telefone para contato é: (67) 9 9124-0199.