FIEMS JUNHO

segunda, 17 de junho de 2024

Busca

segunda, 17 de junho de 2024

Link WhatsApp

Entre em nosso grupo

2

WhatsApp Top Mídia News
Campo Grande

há 1 mês

Decisão confirma tornozeleira em Claudinho Serra e defesa contesta juízo

Advogado diz que Vara de Sidrolândia não é competente para ação contra cliente

Decisão do Tribunal de Justiça confirmou, nesta segunda-feira (13), liminar que substitui a prisão por medidas cautelares no investigado Claudinho Serra (PSDB), em Sidrolândia. 

Serra, que é vereador licenciado em Campo Grande, foi preso no dia 3 de abril deste ano. Ele foi solto dia 26 do mesmo mês, quando foi imposto o uso de tornozeleira eletrônica e demais medida cautelares como permanecer em casa durante a noite, não se comunicar com outros investigados e não ingerir bebida alcoólica. 

Competência 

A defesa do vereador, feita pelo advogado Tiago Bunning Mendes, explicou ao TopMídiaNews que pediu análise sobre o questionamento de qual seria o foro adequado para proceder com o inquérito contra Serra. 

Ainda segundo Mendes, a Vara de Sidrolândia não  tinha competência para analisar e deferir as medidas cautelares como quebra de sigilo, busca e apreensão, entre outras. 

Bunning detalhou que o motivo seria um provimento do TJMS, que, neste caso, prevê que investigações realizadas por órgãos de combate à organização criminosa (como GECOC e GAECO, entre outros) a competência é de uma das seis varas criminais de Campo Grande, com atribuição para atuarem em todo o Estado.

Decisão judicial confirmou, nesta segunda-feira (13), liminar que substitui a prisão por medidas cautelares no investigado Claudinho Serra (PSDB), em Sidrolândia. 

Serra, que é vereador licenciado em Campo Grande, foi preso no dia 3 de abril deste ano. Ele foi solto dia 26 do mesmo mês, quando foi imposto o uso de tornozeleira eletrônica e demais medida cautelares como permanecer em casa durante a noite, não se comunicar com outros investigados e não ingerir bebida alcoólica. 

Competência 

A defesa do vereador, feita pelo advogado Tiago Bunning Mendes, explicou ao TopMídiaNews que pediu análise sobre o questionamento de qual seria o foro adequado para proceder com o inquérito contra Serra. 

Ainda segundo Mendes, a Vara de Sidrolândia não  tinha competência para analisar e deferir as medidas cautelares como quebra de sigilo, busca e apreensão, entre outras. 

Bunning detalhou que o motivo seria um provimento do TJMS, que, neste caso, prevê que investigações realizadas por órgãos de combate à organização criminosa (como GECOC e GAECO, entre outros) a competência é de uma das seis varas criminais de Campo Grande, com atribuição para atuarem em todo o Estado.
 

Tromper 

Segundo o Ministério Público do MS, a fraude em licitações já era investigada desde a gestão anterior, do ex-prefeito Marcelo Ascoli. No entanto, a investigação apontou nova ramificação do desvio de finalidades nos certames, dessa vez na área de engenharia e pavimentação asfáltica, envolvendo 15 milhões de reais. 

Além do parlamentar, outros sete mandados de prisão e 28 de busca e apreensão são realizados com apoio do BOPE e Batalhão de Choque, Força Tática e Assessoria Militar do MPE. 

Outro ponto destacado pelos grupos é que servidores públicos recebiam propina para avalizar as licitações junto a empresários. 

O TopMídiaNews mostrou, em maio do ano passado, parte das investigações sobre os crimes que ocorriam na gestão de Ascoli. As fraudes eram grosseiras e escancaradas, sendo uma delas na compra de materiais para construção. 

O relatório da investigação cita a participação de empresas que só existem no papel, sem qualquer estrutura física também chamou a atenção. Foi notada também ausência de demonstração de demanda dos produtos a partir do histórico de consumo e previsões futuras. 

Foi feito contato com assessor e pessoas próximas para pedir manifestação do suspeito. O espaço segue aberto. 


 

Loading

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias
AMIGOS DA CIDADE MORENA ABRIL NOVEMBRO