TCE Novembro
Menu
domingo, 05 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Campo Grande

Em protesto ‘tímido’, manifestantes pedem impeachment de Dilma

07 abril 2016 - 19h00Por Amanda Amaral e Alessandra Carvalho

Um protesto que começou por volta das 18h desta quinta-feira (7) na Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, reivindica a saída de Dilma Rousseff (PT) da presidência do país. Concentrados em frente ao prédio do Ministério Público Federal (MPF/MS) com um trio elétrico, cerca de uma dúzia de pessoas do grupo Reaja Brasil levantam faixas, bandeiras e adesivam veículos que param no semáforo.

Há, inclusive, uma representação em tamanho real, em papelão, do juiz federal Sérgio Moro, que comanda o julgamento dos crimes identificados na Operação Lava Jato.

Professora e produtora rural, Maria Inês Garcia, 77 anos, disse que não concorda com a situação do Brasil e quer mudanças urgentes. ”As pessoas têm que ter outra mentalidade, não adianta mudar somente os políticos. Tem que tirar os corruptos, mas o povo tem que entender o que está acontecendo em todas as esferas, temos que vigiar a todo o momento para que nada de errado aconteça”, declarou.

Foto: Geovanni Gomes

Também presente no ato, Tabajara Duarte, 78 anos, disse que as forças armadas deveriam prender os políticos e até mesmo tirá-los fora do país. “Já era pra esse Dilma e o Lula terem saído há muito tempo”, opina o manifestante, que nas últimas eleições presidenciais disse ter votado no candidato de oposição, Aécio Neves (PSDB).

Uma das coordenadoras do grupo que organizou o protesto de hoje, a médica Sirlei Rathier, de 67 anos, disse que é a favor do impeachment, mas defende que as investigações da Operação Lava Jato continuem mesmo que haja a saída da presidente. “Temos que moralizar o poder, para assim gerar mais emprego e melhorar o país. Temos que ter democracia”, afirmou.

Sirlei Rathier, organizadora do movimento. Foto: Geovanni Gomes

Ela disse que no sábado (9), a partir das 9h da manhã, passeatas e carreatas vão sair dos altos da Avenida Afonso Pena até a região central, na Rua 14 de Julho, passando pela Avenida Mato Grosso e a Via Park.