Menu
terça, 25 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

'Fuga' da crise depende de projeto de Bernal e aprovação da Câmara

20 outubro 2015 - 09h38Por Anna Gomes

O secretário Municipal de Planejamento e Finanças, Disney de Souza Fernandes, está, na manhã desta terça-feira (20), em uma 'reunião secreta' com os vereadores da Câmara Municipal. No encontro, o representante do prefeito Alcides Bernal, do PP, tenta convencer os parlamentares a aprovarem em regime de urgência uma Lei que permitiria o uso da verba de depósitos judiciais da Capital no valor de R$ 40 milhões.

Com o dinheiro, a prefeitura planeja pagar precatórios, divida fundada e débito com a previdência, todos em atraso. Mas, para o Executivo poder usar a verba,  depende da autorização da Câmara Municipal, que nunca teve boa relação política com o atual prefeito. Os parlamentares querem detalhes do uso dos R$ 40 milhões, e não estão dispostos, neste momento, a aprovarem a liberação em regime de urgência, sem detalhamento por parte da equipe de Bernal.

Desde o retorno de Bernal à frente da prefeitura, ficou claro que o chefe do executivo pode passar por novas dificuldades dentro da Casa de Leis. Alguns vereadores chegaram a alegar que o prefeito estaria 'cometendo os mesmos erros do passado'. Desta forma, a 'velha queda de braço' entre o município e a Câmara pode travar o uso do dinheiro.

No último dia 14 deste mês, a vereadora Carla Stephanini, do PMDB, chegou a comentar sobre o projeto que Bernal encaminhou, referente aos depósitos judiciais.

O objetivo do prefeito é usar 70% do recurso para pagar as dívidas com o precatório e o IMPCG (Instituto Municipal de Previdência de Campo Grande). O documento teria chegado à Casa de Leis no dia 9 de outubro e os vereadores estariam fazendo uma análise das informações.

Agora resta saber se os parlamentares irão esquecer as brigas antigas e aprovarem o projeto, que por enquanto não foi detalhado por Bernal.