Menu
sábado, 27 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
CAMARA - vacinaçao
Campo Grande

Pedreiro enfrenta 2º tumor no cérebro e pede ajuda para cirurgia de R$ 106 mil

Aroldo procurou o SUS, mas terá que aguardar de 5 a 7 anos para passar pelo procedimento

27 novembro 2018 - 15h10Por Dany Nascimento

Enfrentando pela segunda vez um tumor no cérebro, Aroldo Servim dos Santos, 27 anos, pede ajuda para fazer uma cirurgia que custa em torno de R$ 106 mil. O pedreiro afirma que não pode voltar a exercer a atividade profissional e tentou agendar a cirurgia através do SUS (Sistema Único de Saúde), mas terá que aguardar de 5 a 7 anos para passar pelo procedimento.

“O tumor está crescendo muito rápido, não tem como esperar pelo SUS. O médico disse que não posso trabalhar enquanto não fizer uma nova cirurgia. Eu fiz essa cirurgia ano passado, retirei o tumor, só que agora estou com outro, quase do mesmo tamanho do que retirei e preciso fazer cirurgia com urgência. Segundo os médicos, vai ficar R$ 106 mil tudo, contando cirurgia, pós-operatório, internação. Preciso correr contra o tempo”, afirma o jovem.

Aroldo relembra que foi em uma crise convulsiva que descobriu o problema no cérebro. “Eu convulsionei, fui para o hospital e lá descobriram o primeiro tumor, em dezembro de 2016. O doutor tinha dito que eu não teria problema em esperar a cirurgia porque ele não crescia. Consegui operar e fui orientado a ficar tomando fenitoína por seis meses para impedir crises convulsivas. Quando parei com a medicação, voltei a convulsionar, procurei um médico particular, fiz tomografia e descobrimos que tem outro tumor”.

De acordo com o pedreiro, o médico acredita que tenha ficado vestígios da doença, que acabaram crescendo novamente. “O médico ainda não sabe se é um novo, mas tudo indica que é um pedaço do outro tumor que ficou e cresceu de novo”.

Casado, pai de dois filhos, Aroldo sonha em parar de viver o pesadelo de não ter recursos para buscar a cura. “Preciso de ajuda, estou desempregado, minha família depende de mim. Já busquei duas vezes o auxílio doença no INSS - Instituto Nacional do Seguro Social, mas tive o pedido negado. Agora estou tentando novamente e espero conseguir”.

Para ajudar Aroldo ligue 67-99121-5816 ou  99139-7565.