TJMS JANEIRO
Menu
quinta, 20 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Campo Grande

Por 'culpa' de Nelsinho, Bernal e Semy são investigados pelo MPE

08 setembro 2015 - 11h49Por Dany Nascimento

O Ministério Público Estadual abriu, em publicação em Diário Oficial nesta terça-feira (8), inquérito civil público para investigar suposta improbidade administrativa do ex-secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação Semy Ferraz, e do prefeito Alcides Bernal, do PP. Eles teriam desobedecido ordem judicial, conforme o MPE. Porém, a informação é contestada por Semy Ferraz, que acusa o ex-prefeito Nelsinho Trad, que na época pertencia ao PMDB , pelas irregularidades.

Ao TopMídia News, Semy Ferraz afirmou que o ex-prefeito de Campo Grande que deveria ser investigado pelo MPE. "Esse inquérito se refere a uma ação civil pública de 2010, em função da canalização em frente ao Shoping, que dá a volta e segue até a Avenida Via Park. Aquela obra teve problemas na época (do Nelsinho) e a prefeitura foi condenada a fazer algumas obras complementares como limpeza de canal", explicou Semy.

"Quando assumimos fomos notificados e eu apresentei minha defesa, o que acho estranho é o prefeito condenado da época não ser citado, se a ação é improbidade tem que ser direcionada a quem cometeu o erro. Tem algo estranho nisso, a preocupação é com Bernal e Semy e esqueceram do prefeito da época, por que não intimar o Nelsinho?, temos coisas mais importantes a serem investigadas do que isso", diz Semy.

De acordo com Semy, na época em que recebeu as solicitações em relação a obra, o ex-secretário tomou as providências solicitadas como  a conservação da praça das águas e pediu ao procurador geral do município que comunicasse o juiz.

"Eu fiz o que pediam, fizemos a conservação da praça das águas, que tinha sido levada pela chuva e na nossa gestão fizemos as medidas. O que me parece é que a Procuradoria não comunicou o juiz, por isso abriu esse inquérito para apurar a responsabilidade, mas vamos apresentar defesa e estou bem tranquilo em relação a isso", afirma o ex-secretário. 

Semy disse que ainda não foi intimado, mas que pretende prestar todas as informações necessárias e acredita no arquivamento do inquérito. "Não fui intimado, fui na investigação preliminar, apresentei defesa há uns seis, sete meses atrás e agora meus advogados vão apresentar minha defesa no caso".

A assessoria de imprensa do prefeito informou que Bernal ainda não tem conhecimento sobre o inquérito, levando em consideração que ainda não foi intimado pelo órgão.