A+ A-

domingo, 14 de abril de 2024

domingo, 14 de abril de 2024

Entre em nosso grupo

2

Campo Grande

20/08/2018 11:10

A+ A-

VÍDEO: aluno daltônico ganha óculos e chora ao enxergar mundo colorido

Ao colocar os óculos, o estudante se emociona e comenta que a grama é de cor verde

Você já parou para imaginar um mundo com cores pouco definidas, em algumas das vezes embaçadas, com nuances distorcidas e sem diferenciação de tons? Parece estranho, não é mesmo?

Mas é assim a vida de um aluno de uma escola particular da Capital, que faz parte de 5% da população mundial que sofre de daltonismo (distúrbio que se caracteriza por uma irregularidade na percepção visual das cores e causa dificuldade para distinguir determinadas tonalidades, como o azul, verde e vermelho).

O que o jovem não contava é que a turma da escola tinha um plano que traria cores para sua vida em questão de segundos. Os colegas de sala, juntamente com o professor de história Fábio Gibin, fizeram uma ‘vaquinha’ e conseguiram adquirir um óculos fazendo com que o estudante enxergasse o mundo colorido ao seu redor.

“Quando me tornei professor pensei em algum dia poder modificar a vida de alguém, poder ajudar, sei lá, fazer algo para alguém, no momento em que me falaram que ele era daltônico pensei no que poderia fazer. Hoje me faltou palavras, e olha que falo bastante, uma turma resolveu fazer uma vaquinha para comprar um óculos que não tem no Brasil, para quem sofre de daltonismo”, escreveu o professor nas redes sociais.

O professor relembra que, mesmo com o dinheiro na mão, a turma não conseguiria solicitar a entrega no Brasil e foi aí que surgiu a ideia de enviar o pedido especial para o país vizinho. “Foi extremamente difícil, uma correria sem tamanho, não existe e não enviam para o Brasil, fiz o que pude, a turma levantou uma parte da grana, eu completei com o que faltava, e essa menina da foto ficou responsável por arrecadar a grana, fazer todo o trâmite para receber o óculos. Tivemos de mandar para o Paraguai, que é próximo a nossa cidade”.

Gibin se emociona ao relembrar do momento em que viu o aluno usando os óculos. “Hoje posso dizer que como professor foi um dos dias mais emocionantes da minha vida, obrigado aos alunos envolvidos, obrigado Manu, obrigado pelo carinho”.

Carregando Comentários...

Veja também

Ver Mais notícias