Menu
domingo, 20 de setembro de 2020
Cidade Morena

Com tema ‘Ninguém fica para trás’, Associação realizada 8ª Caminhada Down em Campo Grande

O número de portadores inseridos no mercado de trabalho aumentou e a ideia é melhorar ainda mais esse índice

21 março 2019 - 09h22Por Dany Nascimento

A Associação Juliano Varela realiza, na manhã desta quinta-feira (21), a 8ª edição da Caminhada Down na praça do Rádio Clube Campo, no centro de Campo Grande. A presidente da Associação, Malu Fernandes, destaca que o evento celebra a inclusão de pessoas com Síndrome de Down no mercado de trabalho e serve de reflexão.

“Queremos que a sociedade abrace o tema que escolhemos, queremos abraçar outras causas também, como a microcefalia, o autismo. Antes pessoas com Down eram vistas apenas em serviços braçais, hoje em dia essa realidade mudou. Eles trabalham em setores administrativos, tem trabalhadores na Assembleia Legislativa, temos um avanço”, diz a presidente.

Malu relembra ainda que a primeira caminhada abriu portas para portadores da Síndrome de Down. “Na época recebemos o presidente da Sanesul, que era o Barbosinha. Ele conversou sobre a causa, defendeu a inclusão deles no mercado de trabalho, mas acabou tendo uma reflexão sobre o tema. Ele percebeu que não tinha portadores da Síndrome no quadro de funcionários e providenciou, de imediato, a contratação de quatro deles para atuar no setor administrativo”.

A professora Eray Proença Muniz, 57 anos, levou a família inteira para participar do evento. “Viemos participar porque a inclusão do Down no mercado de trabalho é muito importante. Melhora a qualidade de vida deles, desenvolve e ajuda as famílias. Meu irmão mais novo é portador. O tema escolhido veio de encontro com as propostas da escola Juliano Varela”.

Eray explica que, graças a Associação, o irmão tem a oportunidade de praticar esportes. “Meu irmão não trabalha porque o nível da síndrome dele não permite, ele é bem delimitado. Ele faz futsal, faz natação, está desenvolvendo muito. É bem ativo e gosta muito do que faz. O evento serve para fazer a sociedade refletir sobre a inclusão, que melhora a vida de todos os portadores”.

 A única Banda Down Rítmica do Brasil, fundada há 10 anos na associação, realizou uma apresentação e foi aplaudida pelos participantes do evento. Além da banda, artistas regionais como o cantor Chicão Castro, da banda Trinka, a Banda Xapa (uma banda de reggae e pop rock) e a dupla sertaneja Rapha e Leo se apresentam no evento. 

Mas as atrações não param por aqui não, o público conta ainda com a apresentação do grupo de capoeira da Juliano Varela. Além disso, a banda Whisky de Segunda lança seu novo videoclipe com a participação especial do guitarrista de Chicago, Guy King.

De acordo com a Associação, a música autoral "Shake Me" é a locomotiva do novo trabalho da banda e promove a conscientização de inclusão social de pessoas com síndrome de down, com a participação de dois alunos da Associação Juliano Varela, Annie e Hemerson. 

Leia Também

Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Polícia
Prefeito em MS ameaça dar tiro em bolsonaristas
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Cidade Morena
Chuva pode dar as caras já neste sábado e no domingo em Campo Grande
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Geral
Brasil tem 739 mortes pela covid-19 em 24 horas, diz Ministério da Saúde
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar
Entrevistas
Saudade é tanta, que um ano após perder o filho, Thayelle ainda escuta Miguel chamar