Menu
quinta, 01 de outubro de 2020
Cidade Morena

Formando leitores, projeto prevê reduzir pena de presidiários através da leitura em MS

Proposta foi apresentada pelo deputado estadual Felipe Orro (PSDB) e já é colocada em prática em algumas penitenciárias de MS

23 fevereiro 2019 - 18h10Por Nathalia Pelzl

Estimular conhecimento sobre diversos assuntos e incentivar uma prática saudável: essa é a proposta do projeto de lei apresentado pelo deputado estadual Felipe Orro (PSDB), que prevê a redução de pena para os presos que praticarem o hábito da leitura em Mato Grosso do Sul.

Se aprovado o projeto, os presos poderão exercer a leitura mensal de uma obra literária clássica, científica, filosófica ou religiosa, produzir relatórios e resenhas da leitura executada para confirmar a prática. É importante destacar que a participação dos presos aconteceria de forma voluntária.

O conteúdo deve ser analisado e levado ao Juízo para verificar o aproveitamento do participante e verificar a remissão da pena [diminuição]. O critério será conforme a Portaria Conjunta 276, de 20 de junho de 2012, do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), ou seja, serão reduzidos 4 dias de pena para cada 30 de leitura. No prazo de 12 meses, será possível uma redução de  até 48 dias de sua pena.

Além disto, caso aprovada, a medida propõe que cada unidade encaminhe, mensalmente, ao Juízo, cópia do registro de todos os participantes, sobre o conteúdo do livro lido por cada uma deles.

O projeto vai passar por análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) e outras comissões, e demais votações em Plenário pelos parlamentares estaduais. Se aprovada e sancionada pelo governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), deverá ser publicada no Diário Oficial Eletrônico do Estado de Mato Grosso do Sul.

“Uma das possibilidades de remição de pena é a leitura nos presídios do Estado, conforme disciplinado recentemente pela Recomendação 44/2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), auxiliando muito na ressocialização do preso, o que diminui drasticamente as práticas criminais”, justificou o deputado Felipe Orro.

Outras iniciativas

Em 2018, reeducandos do Instituto Penal de Campo Grande (IPCG) participaram de um projeto piloto desenvolvido pela Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) de leitura, para garantir a remição de pena.

A iniciativa já foi implantada também no presídio feminino de Corumbá.

Benefícios da leitura 

Ter o hábito da leitura traz diversos benefícios para o nosso cérebro, melhora nosso vocabulário e diminuir o stress, mas não são apenas esses. Ler expande nosso conhecimento, nossa concentração e capacidade de memorização. 

(Com informações ALMS)

Leia Também

Alvo da Justiça por fraude em licitação, candidata à vice prefeita alega que não foi notificada
Política
Alvo da Justiça por fraude em licitação, candidata à vice prefeita alega que não foi notificada
VÍDEO: criança e quatro adultos ficam feridos em batida frontal de carros em Anastácio
Interior
VÍDEO: criança e quatro adultos ficam feridos em batida frontal de carros em Anastácio
Primeira quinzena de outubro será de ‘fritar ovo’ no asfalto, com temperaturas de 41°C
Cidade Morena
Primeira quinzena de outubro será de ‘fritar ovo’ no asfalto, com temperaturas de 41°C
Homem assassinado ao lado da namorada em Ponta Porã é identificado
Interior
Homem assassinado ao lado da namorada em Ponta Porã é identificado