Menu
terça, 15 de junho de 2021
Cidade Morena

Asfalto chegou faz pouco tempo, mas já começa a 'desaparecer' em aldeia urbana da Capital

"Somos cobaias dos políticos para saber se a tal ‘experiência’ funcionava", destaca moradora

02 março 2019 - 15h15Por Anna Gomes

A aldeia indígena Marçal de Souza, em Campo Grande, reclama do asfalto, que mesmo sendo feito há pouco tempo já está completamente danificado.

Segundo os moradores, o asfalto feito há cerca de cinco anos teria sido experimental e a comunidade não aprovou muito a ideia alegando que as ruas já ficaram cheias de buracos pouco tempo após as obras.

“O que recebemos aqui foi um asfalto experimental. Na época a gente foi cobaia dos políticos para saber se a tal ‘experiência’ iria dar certo, mas não deu porque logo depois os buracos começaram a aparecer. O problema é que fizeram a experiência com a gente e depois desapareceram”, lamento um morador.

Outra indígena de 44 anos destaca que reside na aldeia urbana há mais de uma década e que demoraram muito para começarem as obras do asfalto. Segundo ele, pelo tempo de demora, poderiam ter feito algo de mais qualidade para a comunidade.

“Parece uma brincadeira. Quando fizeram o asfalto chamaram todo mundo, pois aquilo era uma novidade, mas depois que os buracos começaram a aparecer, todo mundo desapareceu”, disse.

A equipe de  reportagem do TopMídiaNews entrou em contato com a Prefeitura de Campo Grande para saber se o município teria alguma previsão de asfaltar a aldeia e foi informada que não há nenhum projeto de pavimentação, mas a manutenção das vias está na programação de serviços da Sisep (Secretaria Municipal De Infraestrutura E Serviços Públicos).