Menu
domingo, 13 de junho de 2021
Cidade Morena

Suspeito de bater na esposa, marroquino deixa Campo Grande: 'medo de morrer'

Vítima é ex-mulher de político e já atirou contra seguranças em fazenda

28 outubro 2020 - 15h00Por Thiago de Souza

O marroquino Mohamad, de 30 anos, deixou a cidade nesta terça-feira (27), horas depois da esposa acusá-lo de agressão e tentativa de homicídio, em uma casa no Carandá Bosque, em Campo Grande. Ele revela medo de ser assassinado pela vítima e pelo suposto amante dela. 

Conforme relatou com exclusividade ao TopMídiaNews, o estrangeiro, que disse ter sido dono de restaurante de comida árabe, revelou que passou o dia inteiro na rua para não ser encontrado. Ele conversou com a reportagem direto do aeroporto e disse que poderia ir para Dubai ou para a França, onde a família mora. 

Mohamad negou agressões contra a esposa e diz que, em dado momento, ela pediu que ele abaixasse o volume do som e depois passou a jogar as coisas no chão. Em seguida, ela correu e acionou a Guarda Civil Metropolitana. 

O suspeito alega que a mulher, que tem 50 anos, é amante de um ex-funcionário do restaurante dele, que estaria no momento do desentendimento. Na versão dele, tudo foi armado com o rapaz para deixá-lo preso e continuarem com a relação amorosa. 

O marroquino disse que toma remédio apenas para dormir e que a esposa perde o controle quando bebe. Ele tirou uma foto do momento do embarque. 

A vítima registrou ocorrência na Delegacia da Mulher e pediu medida protetiva. 

Mais brigas

A mulher de Mohamed já foi casada com um ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul. Em 2017, ela teve uma briga com o então marido por causa de animais e, depois de ser acusada de furto, atirou contra seguranças da propriedade e chegou a ser presa.