Menu
domingo, 19 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
Cidades

Acusado de matar professora vai a júri popular hoje na Capital

Julgamento

16 dezembro 2013 - 06h24Por Ana Rita Chagas

O juiz titular da vara, Aluízio Pereira dos Santos, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande realiza nesta segunda-feira (16) o julgamento de Evandro José Barbosa Fernandes, 35, acusado de matar a ex-mulher a facadas, a professora Zilca Fernandes Marques dos Santos, 46. A audiência está prevista para às 8h.

O réu foi denunciado no artigo 121, § 2º, incisos II, III e IV do Código Penal (homicídio qualificado por motivo fútil, emprego de meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima). A professora Zilca foi encontrada morta no dia 22 de agosto de 2012 pela mãe na casa onde morava com Evandro, na Chácara dos Poderes, na Capital.

Revolta- No último domingo (15), familiares e amigos da professora Zilca Fernandes Marques dos Santos protestaram, na região central da Capital pedindo justiça no julgamento de Evandro José Barbosa Fernandes. O júri popular está marcado para a manhã de segunda-feira (16).

Tomados pela emoção, os manifestantes estavam vestidos com camisetas que tinham a imagem da professora. Eles seguravam cartazes como dizeres, como: “Leis mais rigorosas para assassinos”, “Mato Grosso do Sul é o quinto Estado em assassinato de mulheres”, “Pena máxima para assassino de mulheres” e “Zilca Marques cruelmente assassinada!”.

 

Leia Também

Acidente entre motos deixa criança de 12 anos e mais dois feridos
Cidades
Acidente entre motos deixa criança de 12 anos e mais dois feridos
Cidades de SP e RJ registram 'apagão' e ficam sem energia elétrica
Geral
Cidades de SP e RJ registram 'apagão' e ficam sem energia elétrica
Mulher cai em golpe e transfere R$ 1,9 mil para bandido que se passou pela filha
Polícia
Mulher cai em golpe e transfere R$ 1,9 mil para bandido que se passou pela filha
Oposição aparece com 3 estrelas em transparência no Prêmio do Congresso em Foco
Política
Oposição aparece com 3 estrelas em transparência no Prêmio do Congresso em Foco