Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
GOV FEMINICIDIO
Cidades

Após 3 meses fechado, SIS reabre hoje a noite

Balada

08 novembro 2013 - 18h32Por Carlos Guessy

Logo mais a noite uma das baladas LGBT mais frequentadas nos últimos 4 anos de Campo Grande reabre as suas portas. O Sis Lounge Bar reinaugura o seu espaço com nova decoração e com novos donos, os amigos Marcos de Queiroz Pedroso, de 28 anos, Marilucia Giroto Fioramonte, 30 anos e Roberta Amato Cunha.

Depois de causar muito burburinho nas redes sociais com o seu fechamento, a casa noturna passou por reforma nesses 3 meses fechada e ganhou pintura nova, móveis novos e um ambiente exclusivo, um camarote em frente ao palco.

Esse espaço promete ser bem disputado, afirma  Marcos, "O camarote “Diamond”, vai custar R$ 400,00 e comporta até 8 pessoas. Além da vista privilegiada, quem optar em ficar no espaço VIP vai ganhar atendimento exclusivo, um segurança e direito a uma bebida destilada".

O grande dia chegou, hoje a noite, a festa de reinauguração já está com o 1º lote de ingressos esgotado e na 2ª remessa o valor já está em R$ 30,00. Os convites estão à venda na Loja Chilli Beans do Shopping Campo Grande, antecipadamente. Quem anima as pickups serão os DJs  Deko Giordan, Roberto Stark, Cesar Yule e no pop vocal a cantora Marina Dalla.

"Estamos ansiosos para essa grande noite. Não vejo a hora. Trabalhamos muito para esse dia chegar e sair tudo perfeito", disse uma das sócias, Roberta Cunha.

O bar fica na rua Doutor Zerbini 53, bairro Chácara Cachoeira e funcionará às sextas-feiras e sábados, a partir das 23 horas.

 

Leia Também

PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
Geral
PÁGINA VIRADA: sem constrangimento, Willian Waack comenta protesto de negros nos EUA
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Geral
PF diz ao STF que vai ouvir Bolsonaro por causa das acusações de Moro
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Cidades
Moro sugere que Bolsonaro usou lei anticrime para proteger o filho Flávio
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'
Geral
Maia diz que Bolsonaro não 'comprou' Centrão: 'relação democrática'