(67) 99826-0686
ALMS 13/06 a 12/07

Secretaria antecipa campanha para Dia Mundial de combate a AIDS na Capital

AIDS

29 NOV 2013
Carlos Guessy
18h52min
Foto: Carlos Guessy

Mais de 2 milhões de adolescentes em todo o mundo vivem com o vírus do HIV e a maioria deles não recebe tratamento adequado, o que levou a mortalidade nesse grupo de população aumentar 50% entre 2005 e 2012.

 

O dado alarmante chama ainda mais atenção quando se compara com a queda generalizada da mortalidade pelo vírus de imunodeficiência humana (HIV) em 30% em todos os grupos de idade desde 2005, segundo dados divulgados na última segunda-feira (25) pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

 

Quem passou pelo Centro Comercial Popular Marcelo B. da Fonseca (Camelódromo) na região central de Campo Grande nesta sexta-feira (29) pode realizar testes de HIV e Sífilis, ação pelo Dia Mundial de combate a AIDS, no próximo domingo (1º).

 

A ação foi antecipada pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) realizado pela Prefeitura de Campo Grande.

 

O teste é rápido, mas antes é feito um pré-aconselhamento com uma das Assistentes Social, onde é preenchido um laudo com todas as informações que ficam armazenadas no sistema do Ministério da Saúde. Depois o sangue é colhido, com um pequeno furo no dedo, pelas enfermeiras, e em 40 minutos o resultado fica pronto.

 

Sendo o teste positivo ou negativo é feito o pró-aconselhamento com umas das Assistentes Sociais ou  Psicóloga, que está a disposição para orientar e encaminhar caso o resultado de positivo para um dos vírus. Em casos de negativo a pessoa é orientada a continuar se prevenindo.

 

"Acho importante fazer esses testes. Sou segurança na noite e as vezes rola uma transa com uma gatinha sem camisinha. Fiz o exame, fiquei apreensivo, mas é normal. Graças a deus to limpo", disse José Carlos Souza, 23 anos.

 

Foram  distribuídos kits com panfletos informativos além de preservativos feminino e masculino, gel e camisetas.

 

Segundo a coordenadora municipal do Programa Dst Aids da Secretaria de Saúde (Sesau)  Lucilene Stelato Stvaneli Freitas, foram atendidos cerca de 100 pessoas. “O objetivo da ação é orientar e alertar a população sobre seu estado sorológico e que a prevenção é ainda o melhor remédio”.

 

A enfermeira disse que em Campo Grande existem cerca de 9 mil portadores do vírus HIV e muitos ainda não sabem,  por esse motivo que ela convoca a população de Campo Grande a realizar os testes e a receber orientações sobre o tratamento.

 

O serviço de testagem no camelódromo voltará no dia 12 (quinta) mas ainda poderá ser feito durante todo o ano no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA).

Foto: Carlos Guessy
Foto: Carlos Guessy
Foto: Carlos GuessyFoto: Carlos Guessy

Veja também