Menu
terça, 20 de outubro de 2020
Cidades

Secretaria antecipa campanha para Dia Mundial de combate a AIDS na Capital

AIDS

29 novembro 2013 - 18h52Por Carlos Guessy

Mais de 2 milhões de adolescentes em todo o mundo vivem com o vírus do HIV e a maioria deles não recebe tratamento adequado, o que levou a mortalidade nesse grupo de população aumentar 50% entre 2005 e 2012.

 

O dado alarmante chama ainda mais atenção quando se compara com a queda generalizada da mortalidade pelo vírus de imunodeficiência humana (HIV) em 30% em todos os grupos de idade desde 2005, segundo dados divulgados na última segunda-feira (25) pela OMS (Organização Mundial da Saúde).

 

Quem passou pelo Centro Comercial Popular Marcelo B. da Fonseca (Camelódromo) na região central de Campo Grande nesta sexta-feira (29) pode realizar testes de HIV e Sífilis, ação pelo Dia Mundial de combate a AIDS, no próximo domingo (1º).

 

A ação foi antecipada pela Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) e Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) realizado pela Prefeitura de Campo Grande.

 

O teste é rápido, mas antes é feito um pré-aconselhamento com uma das Assistentes Social, onde é preenchido um laudo com todas as informações que ficam armazenadas no sistema do Ministério da Saúde. Depois o sangue é colhido, com um pequeno furo no dedo, pelas enfermeiras, e em 40 minutos o resultado fica pronto.

 

Sendo o teste positivo ou negativo é feito o pró-aconselhamento com umas das Assistentes Sociais ou  Psicóloga, que está a disposição para orientar e encaminhar caso o resultado de positivo para um dos vírus. Em casos de negativo a pessoa é orientada a continuar se prevenindo.

 

"Acho importante fazer esses testes. Sou segurança na noite e as vezes rola uma transa com uma gatinha sem camisinha. Fiz o exame, fiquei apreensivo, mas é normal. Graças a deus to limpo", disse José Carlos Souza, 23 anos.

 

Foram  distribuídos kits com panfletos informativos além de preservativos feminino e masculino, gel e camisetas.

 

Segundo a coordenadora municipal do Programa Dst Aids da Secretaria de Saúde (Sesau)  Lucilene Stelato Stvaneli Freitas, foram atendidos cerca de 100 pessoas. “O objetivo da ação é orientar e alertar a população sobre seu estado sorológico e que a prevenção é ainda o melhor remédio”.

 

A enfermeira disse que em Campo Grande existem cerca de 9 mil portadores do vírus HIV e muitos ainda não sabem,  por esse motivo que ela convoca a população de Campo Grande a realizar os testes e a receber orientações sobre o tratamento.

 

O serviço de testagem no camelódromo voltará no dia 12 (quinta) mas ainda poderá ser feito durante todo o ano no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA).

 

Leia Também

Ravi luta pela vida em hospital e família pede corrente de orações em Campo Grande
Cidade Morena
Ravi luta pela vida em hospital e família pede corrente de orações em Campo Grande
Chove em bairros de Campo Grande e água não vai dar trégua até sábado
Cidade Morena
Chove em bairros de Campo Grande e água não vai dar trégua até sábado
Estudantes pedem ajuda de Pedro Kemp para UFMS aceitar Sisu em 2021
Cidades
Estudantes pedem ajuda de Pedro Kemp para UFMS aceitar Sisu em 2021
Menino de três anos afogado em clube segue em estado gravíssimo em Campo Grande
Cidade Morena
Menino de três anos afogado em clube segue em estado gravíssimo em Campo Grande