Menu
segunda, 06 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Cidades

Campo Grande conquista mais 300 unidades habitacionais no Jardim Canguru

Condomínio Residencial Jardim Canguru será construído no quadrilátero do cruzamento entre a Rua Catiguá com a Rua Betóia

27 setembro 2018 - 07h46Por Da redação / PMCG

Projeto da Agência Municipal de Habitação de Campo Grande (EMHA) foi selecionado nesta quarta-feira (26) pelo Ministério das Cidades. A divulgação da contratação de mais 300 unidades habitacionais de interesse social para a Capital está no Diário Oficial da União de hoje com recursos do FAR (Fundo de Arrendamento Residencial) do programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal.

O empreendimento denominado “Condomínio Residencial Jardim Canguru” está entre os quatro projetos selecionados pelo MCidades em todo o estado de Mato Grosso do Sul. Os demais são de Chapadão do Sul (96UH), Nova Andradina (128 UH) e Paranaíba (100 UH).

Para o diretor-presidente da EMHA, Enéas Netto, a conquista de mais 300 apartamentos é resultado de um trabalho ostensivo da pasta desde o início da atual gestão municipal. “Firmamos um compromisso com a população de criar dentro da EMHA uma ‘usina de projetos’, conforme determinou o prefeito Marquinhos Trad. Estamos trabalhando em dobro para compensar a falta de projetos sem aprovação nos 4 anos que antecederam a gestão vigente. Por isso, trata-se de mais uma conquista para Campo Grande, selecionada entre os poucos projetos aprovados, levando-se em consideração o universo de 79 cidades que compõem o estado”, analisou.

Empreendimento

O Condomínio Residencial Jardim Canguru será construído no quadrilátero do cruzamento entre a Rua Catiguá com a Rua Betóia, localizado no loteamento Jardim Canguru. O investimento será da ordem de R$ 29.247.017,19 milhões e a média de custo será de 91 mil por apartamento. Soma-se ainda a esse valor, os investimentos em infraestrutura e urbanização oriundos do governo do Estado em parceria com a Prefeitura Municipal de Campo Grande, que doou a área para a construção do empreendimento.

As famílias selecionadas estarão enquadradas no Faixa 1 – renda familiar de até 1800 reais, para a demanda que passará por triagem e a seleção será por meio de sorteio em local público, conforme determina a Lei Complementar n. 299 de 29 de maio de 2017.

Os apartamentos terão 47,01 metros quadrados cada, com 2 quartos, banheiro, sala, cozinha e área de serviço. Na parte de lazer, o residencial contará com quadra de areia, playground e quiosque, totalizando 1.356,03 metros quadrados.

Mais de 2 mil habitações em menos de 2 anos

Desde janeiro de 2017, os projetos apresentados pela EMHA junto ao Ministério das Cidades têm obtido aprovação maciça do governo federal. Haja vista a falta de recursos e a crise no segmento diante do difícil cenário econômico dos últimos anos, Campo Grande já possui mais de 2 mil habitações de interesse social contratadas.

Já estão em andamento o Portal das Laranjeiras (368 UH), com 25% das obras executadas, Sírio Libanes I e II (256UH) com 24% e Aerorancho CH7 e CH8 (224 cada) com 7%. No total, 1372 unidades habitacionais já estão com recursos assegurados e mais 1320 moradias em fase de aprovação e liberação de recursos.