TJ BANNER JUNHO 2022
PREF MARACAJU JUNHO REFIS 2022
Menu
sábado, 25 de junho de 2022 Campo Grande/MS
GOV ENERGIA ZERO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
GOV CRESCIMENTO JUNHO 2022
Cidades

Campo-grandenses são contra regras de regulamentação do Uber

Taxa tributária poderá tornar o serviço mais caro

03 março 2017 - 07h00Por Kerolyn Araújo

Desde que começou a funcionar em Campo Grande, o Uber travou uma 'guerra' com a Prefeitura e chegou a ser cogitado que o funcionamento do serviço fosse proibido na cidade. Para que não houvesse a proibição, a Prefeitura, por meio de um decreto que regulamenta o setor foi assinado e publicado no Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande) , e impôs algumas regras. Somadas, as regras podem deixar o serviço mais caro para o usuário.

Conforme a Prefeitura, um dos tópicos principais do decreto estabelece a identificação de todos os veículos que estiverem sendo utilizados como Uber. Além disso, os motoristas também deverão ser identificados; vistoria periódica e limite de carros rodando pela cidade; e taxa tributária.

A jornalista Luana Ayala, 22 anos, concorda que o serviço seja regulamentado em Campo Grande, mas condena taxa alta de imposto. "Se ao menos a gente visse esse dinheiro retornando para a sociedade, tudo bem, mas a gente sabe que ele acaba sendo desviado", comentou.

Para a jornalista, a cobrança de impostos descaracterizará o serviço. "Encarecer esse serviço é limitar quais classes econômicas usarão o serviço, o que já acontece com outros meios. É tirar a forma acessível, que é a principal bandeira do Uber'', defendeu.

Assim como Luana, a arquiteta Amanda Ramos Goulart, 24 anos, já usou o serviço várias vezes e critica a cobrança de taxa tributária. "O principal interesse da prefeitura é morder um pedaço do queijo. O governo, no geral, não está nem aí se o serviço é bom ou ruim, ou a quantidade de carros que estão rodando. O que importa é o dinheiro que vão tirar do povo", reclamou.

Cliente assídua do Uber, a estudante Karina Gomes, 21 anos, não concorda com a regularização do serviço e acredita que é apenas uma maneira a mais do governo arrecadar dinheiro. "Já pagamos muitos impostos, agora mais um? Eu acho um absurdo", opinou. A estudante também ressatou a qualidade do serviço prestado. "O Uber, além de mais barato, é mais confortável, os motoristas em si são mais simpáticos, além de ter sempre balinhas e água para os clientes".

Para unir a classe a garantir os direitos trabalhadores, motoristas do Uber criaram a Associação de Motoristas de Aplicativos de mobilidade Urbana de Campo Grande MS (AMU).