Menu
terça, 25 de janeiro de 2022 Campo Grande/MS
Cidades

Chuva destrói asfalto e reabre buracos cobertos na operação tapa-buraco

10 dezembro 2015 - 16h57Por Alessandra Carvalho

A chuva vem castigando diversos municípios do interior de Mato Grosso do Sul e não poupou Campo Grande com os buracos recém tapados pela Prefeitura Municipal durante a operação força-tarefa foram abertos novamente em diversas ruas do bairro Tiradentes, na Capital.

Na rotatória da rua Marquês de Lavradio com as avenidas José Nogueira Vieira e Três Barras, os buracos tiram a concentração dos motoristas. "Eles não sabem se passam em cima do buraco ou se desviam e correm o risco de bater em outro veículo", relata Jonas Moura, 23 anos.  

O frentista Weverton Gonçalves , 24 anos, conta que há menos de um mês a avenida Três Barras foi recapeada. "Escuto os barulhos dos carros passando pelos buracos. Alguns tentam desviar mas como a rotatória é muito fechada, eles não têm como sair dali e estragam os carros".

 

Foto: Alessandra Carvalho 

O comerciante e motorista Thiago Trindade, 27 anos, reclama que as ruas da Capital estão todas arrebentadas. Segundo ele, a rua Rouxinol foi a única do bairro que ficou de fora da operação tapa-buracos. "Eu pago R$ 400 de IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e não vejo na onde foi aplicado. Jogo carvão e entulho nesse buraco que está esquecido. Vira uma panela quando chove".

"A culpa é toda nossa. É a gente que abre esse buraco a noite. Trabalho o dia todo e não fico cansado então pego uma pá e abro os buracos", ironiza o técnico de informática, Mário Sartori.

Proprietários de veículos aumentam gastos com mecânico - Foto: Alessandra Carvalho

Para o proprietário de mecânica, Carlos Marques, 43 anos, os estragos nos carros aumentaram em 30% a procura por balanceamento e alinhamento. "Os motoristas chegam a gastar R$ 700 a R$ 900 devido os estragos. Eles pedem a nota fiscal para entrar com processo contra a Prefeitura Municipal de Campo Grande".