TJMS - novembro
tce novembro
Menu
Busca segunda, 18 de novembro de 2019
Cidades

Setor de oncologia da Santa Casa estima dobrar atendimentos com nova estrutura

Setor vai atender pacientes do SUS, convênios e particulares

08 novembro 2019 - 11h24Por Nathalia Pelzl

O novo setor de oncologia da Santa Casa de Campo Grande, inaugurado nesta sexta-feira (8), tem capacidade para atender até três mil pessoas por mês, entre pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), convênios e particulares.

O presidente da unidade, Esacheu Nascimento, destacou que o investimento foi de recursos próprios da Santa Casa, que giram em torno de R$ 800 mil. “Foi feito o investimento de forma parcelada, todo mês um pouquinho, estamos com um ano de atraso, a previsão era que em seis meses estaria pronto, mas as dificuldades financeiras impediram a inauguração em novembro do ano passado como estava previsto”.

Ele destacou que todo o atendimento da área oncológica será prestado no hospital. “Tanto a área de quimioterapia quanto as consultas e cirurgias”.

Atualmente, 1.500 pacientes são acompanhados na Santa Casa. Agora, o novo setor deve atender cerca de três mil pessoas por mês. O antigo setor passa a ser banco de coleta de sangue e banco de coleta de medula.

A ideia, segundo Esacheu, é adquirir um acelerador linear, equipamento responsável pela radioterapia, quando o câncer é mais intenso. O custo do acelerador gira em torno de R$ 8 milhões. 

“Nós tivemos dificuldades junto ao Governo Federal de obter esse equipamento, então nós fizemos um projeto de compra direta pela Santa Casa, projeto a ser implantado em 2020, 2021. Equipamento custa cerca de R$ 8,5 milhões, nós estamos tentando através de um financiamento com Banco Internacional, cujo juros são bem menores do que os bancos brasileiros”.

Chefe do setor de oncologia, Fabrício Colaccino diz o que muda na prática com a inauguração do novo setor. “Vai dobrar a capacidade, com mais médicos, mais conforto, e mais segurança, sobretudo, ambiente acolhedor e humanizado”.

Estrutura

O setor possui 15 leitos de infusão, quatro leitos day use, uma sala de emergência, quatro consultórios, sendo uma sala para atendimento da enfermagem e três para atendimento médico, além de recepção, banheiros com acessibilidade e salas administrativas.  

A unidade conta com piso em concreto armado e aplicação de piso manta vinílica e porcelanato; nova rede e instalações elétricas voltadas à eficiência energética; nova rede de gases medicinais (tubulação interna e central externa para cilindros de oxigênio e vácuo); sistema de climatização mecânica (HVAC) novo e totalmente específico com máquinas e dutos contemplando filtros especiais e duplos e sistema de pressão negativa/positiva para a antecâmara.

Também foi instalado um novo transformador de alta tensão no poste externo; houve a instalação e adequação do grupo gerador de 80 Kva; nova tubulação e rede hidrossanitária (hidráulica e esgoto); instalação de placas fotovoltaicas para conversão e geração de energia solar; instalação de 20 réguas medicinais uma em cada ilha de tratamento; instalação da central para chamadas de enfermagem; execução de nova estrutura e cobertura metálica para área de embarque e desembarque.