Menu
sábado, 28 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Cidades

Comitê aprova criação de prêmio para incentivar boas práticas na Reserva da Biosfera do Pantanal

Regulamento ainda será criado e sugestões serão enviadas para o secretário-adjunto, Ricardo Senna

22 agosto 2018 - 19h34Por Da redação com assessoria Semagro

Membros do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera do Pantanal aprovaram a criação de um prêmio para incentivar produtos e serviços que promovam a sustentabilidade no ecossistema pantaneiro. A reunião ordinária do Comitê que tratou desse assunto aconteceu na manhã desta quarta-feira (22), na Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), e foi conduzida pelo secretário adjunto Ricardo Senna, que também preside o colegiado.

O regulamento do prêmio ainda está sendo definido, mas a ideia – conforme explicou Senna – é dar destaque às boas práticas, aos produtos e a toda iniciativa oriunda da comunidade local que favoreça a conservação e a recuperação do meio ambiente. “O objetivo maior da Reserva da Biosfera, enquanto instituição, é reconhecer e valorizar as ações que já acontecem dentro do território pantaneiro e que são responsáveis por manter as características naturais do local. O Pantanal tem mais de 80% de seu bioma conservado, é o maior índice de todos os biomas do país”, disse.

Na reunião os membros do Comitê também acordaram de estender o prazo em mais 10 dias para reunir subsídios a fim de elaborar o regimento interno. Após esse período o colegiado volta a se reunir para buscar aprovação do texto. Quanto ao prêmio, os membros poderão encaminhar sugestões ao secretário adjunto Ricardo Senna, que fará o encaminhamento à empresa responsável pela formatação do projeto. O assunto volta para deliberação do colegiado depois de definido o formato da premiação.

O Comitê Estadual da Reserva da Biosfera do Pantanal é formado por 25 pessoas, sendo nove representantes da sociedade civil, oito do governo e oito do setor econômico. Cabe a esse colegiado coordenar, aprovar as diretrizes e normas, enfim, gerir com base nos marcos regulatórios vigentes a Reserva da Biosfera Pantanal.

O título de Reserva da Biosfera do Pantanal foi concedido pela UNESCO, o órgão das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. O título não impõe nenhuma restrição de ocupação do território pantaneiro que já não exista na legislação atual. O Pantanal foi declarado Reserva da Biosfera em outubro de 2000, mas a reafirmação do título ocorreu no dia 23 de novembro do ano passado, após a criação dos comitês estaduais de Mato Grosso e do Mato Grosso do Sul e do Conselho Deliberativo Federal.

A Reserva da Biosfera do Pantanal estende-se por uma área de 251.569 quilômetros quadrados. Em Mato Grosso do Sul ocupa parte de 30 municípios. Abriga uma riquíssima biodiversidade: 3.500 espécies de plantas, 124 espécies de mamíferos, quase 200 espécies de répteis, 464 de aves, 325 de peixes e 1.132 de borboletas.

No Brasil existem ao todo sete Reservas da Biosfera que englobam 1,3 milhão de quilômetros quadrados, ou 15% do território nacional. São elas: a Reserva da Amazônia Central, Reserva da Caatinga, Reserva do Cerrado, Cinturão Verde de São Paulo, Reserva da Mata Atlântica, Reserva do Espinhaço e Reserva do Pantanal. No Mundo são 669 Reservas da Biosfera espalhadas por 120 países.