Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Lideranças se reúnem para discutir a criação de uma Secretaria de Ação Comunitária

Liderança Comunitária

22 NOV 2013
Aline Oliveira
06h05min
Elvis Rangel - conselho Imbirussu Fotografia: Geovanni Gomes

Líderes comunitários de todas as regiões da cidade estarão reunidos amanhã (22), às 19h na Câmara Municipal para discutir a criação de uma secretaria de ação comunitária no município de Campo Grande.


Segundo o presidente do Conselho Regional do Imbirussu , Elvis Rangel da Silva uma secretaria direcionada para atender as lideranças comunitárias é um sonho antigo, já que existem hoje 49 conselhos em Campo Grande e cada um conta com a participação de uma liderança. "A criação de uma secretaria dá força para incorporar o trabalho comunitário à Prefeitura, já que os presidentes de bairro são os primeiros a saber das necessidades de cada região. O trabalho destas pessoas pode ser visto quando uma comunidade recebe uma escola, Ceinf, ou mesmo ações de infraestrutura e limpeza. No entanto, quando os locais já estão em funcionamento, poucos lembram o esforço que o líder comunitário fez para conquistar as benfeitorias", declarou.


Rangel criticou a proposta da atual administração de criar uma coordenadoria de ações comunitárias, pois entende que não funcionam e são burocráticas. "Uma coordenadoria se reporta a vários 'superiores', então a demora para conseguir uma solicitação continuará. O que os líderes comunitários precisam é de um espaço onde tenham acesso direto as secretarias municipais e recebam apoio técnico para atender as demandas das comunidades, como engenheiros, contabilistas e advogados", afirmou.


Já a vice-presidente da Uman (União Municipal das Associações de Moradores), Cláudia Arguelho espera que o funcionamento de uma secretaria integre os trabalhos voluntários realizados pelos líderes comunitários. "Uma das principais dificuldades que enfrentamos é a falta de reconhecimento e respeito sobre o trabalho que realizamos. Com a chegada de uma secretaria esperamos mais reconhecimento e ampliar a parceria de trabalho com outros representantes", opinou.


Para a lider comunitária, que também é presidente da Associação de Moradores do bairro Ana Maria do Couto uma coordenadoria não resolve as necessidades dos representantes. "Nós já temos coordenadores, recebemos orientação direta do Planurb e do Caoc que na medida do possível tentam nos atender. Gostaria de deixar claro que nosso objetivo é realizar um trabalho sério, não queremos cabide de empregos e nem estamos atrás de cargos ou verbas extras, buscamos sim, oportunidades para desenvolver um trabalho sério", avaliou.


Proposição - A proposta de criar um espaço direcionado as lideranças veio do vereador Chiquinho Telles (PSD) que foi líder comunitário durante 12 anos. "Eu sofri na pele o sofrimento enfrentado pelos presidentes de associação de moradores. Eramos taxados de pedintes, passávamos fome e muitas vezes até faltava dinheiro para o transporte coletivo. Mas, eu acredito que os líderes são verdadeiros vereadores, só não tem mandato e salário e precisam ser valorizados", analisou.


O parlamentar lembrou que muitas vezes, os líderes têm dificuldade para saber com quem falar e onde entregar as demandas das comunidades. "Um local que centralize os pedidos vai agilizar os atendimentos. Seja um pedido de limpeza ou mesmo, uma regularização de documento para associação, é isso que estes verdadeiros representantes da população precisam, de um espaço digno para desenvolver seu trabalho", ressaltou.

 

Veja também