Menu
Busca sábado, 30 de maio de 2020
Gov - Compre de Casa
Cidades

Depois de polêmica, nova tarifa de ônibus passa a valer

Redução

11 novembro 2013 - 12h58Por Juliene Katayama

Depois de tanta polêmica, o preço reduzido da tarifa de ônibus foi publicado no Diário Oficial de Campo Grande (Diogrande) desta segunda-feira (11). O valor de R$ 2,70 passou a valer desde a meia-noite de hoje e valerá até dezembro deste ano. Para o ano que vem, o prefeito Alcides Bernal (PP) terá de enviar outro projeto ao Legislativo para garantir o valor reduzido.

Para atingir essa redução, foi necessário zerar o ISS (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) do transporte coletivo - as empresas pagam 5% de imposto - que soma R$ 1,430 milhão. Para compensar esta perda de recurso, foi aprovado um projeto para retirar da Reserva de Cotigência. A reserva tem hoje R$ 3 milhões. Caso o projeto tivesse sido barrado na Câmara, o preço da passagem hoje seria de R$ 2,90. 

No início do ano, o preço da passagem era praticado a R$ 2,85. Com a ajuda do governo federal, que zerou os impostos da folha salarial e o PIS (Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) do setor de transporte coletivo, a tarifa chegou a R$ 2,75. Agora, a tarifa teve a segunda redução do ano.


Próximo ano - Para manter a redução da tarifa de ônibus, o Executivo terá de enviar um projeto de emenda à LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) sobre a compensação do ISS. Com este imposto, a prefeitura arrecada R$ 8 milihões por ano. A ideia inicial é repor a perda financeira com a arrecadação da dívida ativa.


Obstáculo - A alta tarifa de ônibus é em decorrência do grande número de gratuidades distribuídos. O sistema de transporte de público atende 6,5 milhões de usuários. Do total, 1,8 milhão tem direito a gratuidade. A prefeitura, atualmente, não contribui nenhum centavo com este benefício.


Para conseguir baixar ainda mais o preço da tarifa, o Executivo criará um fundo para a gratuidade. A iniciativa já consta no na LDO. A diretora-presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados, Ritva Vieira, disse que já vai iniciar os estudos para garantir a criação do fundo.

Leia Também

Bolsonaro 'dá rolê' de helicóptero e promove aglomeração em lanchonete de Goiás
Geral
Bolsonaro 'dá rolê' de helicóptero e promove aglomeração em lanchonete de Goiás
PM encontra menina que fugiu de casa enquanto pai registrava caso na polícia
Interior
PM encontra menina que fugiu de casa enquanto pai registrava caso na polícia
QUEM FOI? Prédio da PGR é pichado em Brasília: 'Procuradoria-Geral do Bolsonaro'
Geral
QUEM FOI? Prédio da PGR é pichado em Brasília: 'Procuradoria-Geral do Bolsonaro'
Sindicato e alunos choram perda de diretora em Campo Grande: 'sigamos em oração'
Cidade Morena
Sindicato e alunos choram perda de diretora em Campo Grande: 'sigamos em oração'