Tribunal de Contas
(67) 99826-0686
Camara - marco

Dona de chácara já foi processada por bagunça

Há cinco anos

26 OUT 2013
Juliene Katayama
11h05min
Corpo de Bombeiros lacrou local até adequacação da segurança. Foto: Geovanni Gomes

Dilcineide Marciano da Silva, proprietária da Chácara da Colina onde morreu afogado o jovem Kleber Sanches de Araújo na madrugada de hoje (26), respondeu a processo por pertubação movido por Adir Lunes da Rocha que mora na região há 42 anos.

"Não aguentava mais os fins de semana. Depois de um tempo que ela se mudou para cá começaram as festas. Quando eu fui reclamar ela disse: os incomodados que se mudem", reclamou Adir.

Há oito anos Adir não tem mais paz aos fins de semana. Em decorrência da pertubação, em 2008, ela processou a proprietária do local. A juíza Sandra Regina da Silva Ribeiro Artioli, da 5ª Vara do Juizado Especial Cível e Criminal, deterninou a paralização imediata dos eventos na chácara. 


"A juíza ainda determinou a apreensão dos equipamentos eletrônicos pela Polícia Militar quando fosse acionada", lembrou Adir. A solução do problema durou apenas três meses e as festas voltaram a ser realizadas.


Mesmo com a interdição do local pelos Corpos de Bombeiros, Adir não acredita que a paz reinará em seu sítio. "Vai ser por pouco tempo, infelizmente", pontuou.


Veja também