(67) 99826-0686
ENTREGAS

Em estado de alerta, enfermeiros avaliam entrar em greve na próxima semana

Os profissionais da Santa Casa lutam por um novo reajuste salarial

20 SET 2016
Anna Gomes
15h25min
Foto: Arquivo Top Mídia

Os enfermeiros da Santa Casa de Campo Grande não descartam a possibilidade de uma greve se acaso não conseguirem 11,30% de reajuste salarial. Nesta quarta-feira (21), haverá três assembleias  da categoria, onde os 1.300 profissionais de enfermagem vão decidir se existe ou não a possibilidade de uma paralisação da categoria. 

Ao longo do dia, estão previstas três assembleias, todas acontecerão na entrada do hospital, a primeira às 6h30, a segunda às 12h e a última às 18h30. Se acaso a categoria aprovar, a greve começa a partir da próxima terça-feira (27).

Conforme o presidente do Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul (Siems), Lázaro Santana, a categoria já tentou negociar com o hospital. A data-base é em maio, mas em abril encaminharam o pedido dos trabalhadores ao departamento administrativo do hospital tentando antecipar a negociação. Pelo menos duas rodadas de negociações já aconteceram, mas o problema não foi resolvido.

Em julho, a Santa Casa alegou não ter recursos, pedindo para prorrogar o prazo até o mês de setembro. A categoria  resolver fazer o que o hospital estava pedindo e estendeu o período, mas neste mês, o presidente do sindicato destaca que foram encaminhados dois ofícios tentando novamente uma negociação, mas a Santa Casa continuou alegando que não tem condições de fazer reajuste salarial para qualquer categoria.

"O profissional ganha pouco mais que mil reais, ganham pouco e estão sobrecarregados com tanto trabalho, já que vários enfermeiros foram mandados embora, ou outros pediram demissões por não aguentar a situação. Isso acaba deixando quem está no hospital sobrecarregado", disparou o presidente do sindicato.

 

Veja também