Menu
Busca segunda, 21 de outubro de 2019
Top Ms
Cidades

Enquete: maioria dos leitores é a favor do plantio de maconha para fins medicinais

General Villas Bôas deu uma declaração surpreendente ao defender medicamento derivado da planta

05 agosto 2019 - 15h11Por Luis Abraham

Quase perto de perder a fala devido ao agravamento no quadro de Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA), o general Villas Bôas, em entrevista ao SBT, deu uma declaração no mínimo surpreendente ao chamar de 'hipocrisia social' as dificuldades que os doentes sofrem para ter acesso ao canabidiol, um medicamento derivado da maconha.

Em Mato Grosso do Sul, o deputado federal Luiz Ovando (PSL) também já se manifestou favorável ao uso do composto. Assim, a enquete do TopMídiaNews desta semana perguntou: você concorda com o plantio de maconha para uso medicinal?

Cerca de 60% dos participantes são favoráveis ao plantio de maconha desde que usadas para fins terapêuticos, já 40% são contra a iniciativa que descriminaliza o uso para tratamento de enfermidades como a que acomete o general. No caso, a ELA causa rigidez, espasmos, fraqueza e atrofia dos tecido muscular e resulta em dificuldade de fala, deglutição, e, eventualmente, respiração.

Uso medicinal

Ao contrário do tetraidrocanabinol (THC), que é a principal substância psicoativa encontrada nas plantas do gênero Cannabis, o canabidiol (CBD) não produz euforia nem intoxicação.

No Brasil, o CBD já pode ser prescrito por médicos psiquiatras, neurologistas e neuro-cirurgiões em receita especial de duas vias. Em 2015, a ANVISA remanejou a substância para a Lista C1 do Controle Especial, fazendo com que a mesma deixasse de fazer parte da lista de substâncias. Entretanto, o acesso ainda é restrito e os efeitos poucos conhecidos.

Enquete

A enquete ficou uma semana no ar e representa a opinião dos leitores do site.