Menu
Busca sábado, 04 de julho de 2020
ALMS
Cidades

Depois das eleições, prefeitura anuncia reajuste do IPTU em 8,78%

Índice é calculado com base no IPCA-E dos últimos 12 meses

19 outubro 2016 - 07h00Por Thiago de Souza

O reajuste do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) de Campo Grande para 2017 deve ser de 8,78%, de acordo com a Prefeitura Municipal. O índice é calculado pela IPCA-E (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo -  Especial) no acumulado de outubro de 2015 até setembro de 2016. O aumento para o ano que vem é menor do que o aplicado este ano, que foi de 9,57%. 

Conforme o titular da Seplanfic (Secretaria Municipal de Planejamento, Finanças e Controle), Disney Fernandes, a prefeitura ainda está fazendo os cálculos e o índice pode mudar até a segunda semana de novembro, data do anúncio oficial do reajuste.

''O IPCA-E reajusta os tributos municipais e também atinge o IPTU'', explicou Fernandes. Ele também disse que não haverá necessidade de aprovação do aumento pela Câmara Municipal, já que não houve mudanças na planta de valores nem na alíquota.

"O prefeito Alcides Bernal pode fazer isso por decreto'', completou o secretário. O reajuste deste ano também não passou pela Câmara Municipal.

As famosas campanhas feitas junto à população para pagamento integral e quitação de débito com o IPTU ainda estão sendo planejadas. Segundo o secretário Disney, em 2016 não houve muitos problemas com inadimplência, sendo este o único tributo que teve aumento real e por isso ultrapassou as expectativas. 

Leia Também

Após Pioneiros, é a vez da Filinto Müller ser recapeada em Campo Grande
Cidade Morena
Após Pioneiros, é a vez da Filinto Müller ser recapeada em Campo Grande
COVID-19: Brasil tem mais 37 mil casos e registra 1.091 novas mortes
Saúde
COVID-19: Brasil tem mais 37 mil casos e registra 1.091 novas mortes
Prefeitura confirma 3ª morte por Covid em Paranaíba
Saúde
Prefeitura confirma 3ª morte por Covid em Paranaíba
Deputado detona ação contra cloroquina: 'querem matar autorizado pelo Supremo'
Política
Deputado detona ação contra cloroquina: 'querem matar autorizado pelo Supremo'