tjms 18/01 a21/01/2021
Menu
terça, 19 de janeiro de 2021
Covid 18/01 a 24/01
Cidades

Mãe de adolescente encontrado em freezer perdeu avô e tio há poucos dias

Mulher perdeu familiares recentemente e agora filho, que completaria 16 anos na próxima semana

12 janeiro 2021 - 15h00Por Nathalia Pelzl e Vinicius Costa

A mãe do adolescente José Eduardo Alves Rosa, de 15 anos, encontrado morto dentro de um freezer na Vila Adelina, em Campo Grande, está devastada com a perda do filho, que iria completar 16 anos no dia 19 de janeiro. 

Conforme apurado pelo TopMídiaNews, a mulher perdeu o avô paterno e também o tio. Na manhã de hoje (12), a equipe esteve no local para tentar falar com a mulher, mas ela estava indo ao velório do filho. 

Os familiares estão preocupados, já que ela está bem abalada com o ocorrido. 

ENTENDA 

O adolescente foi encontrado morto em um freezer da casa da avó materna, durante a tarde desta segunda-feira (11), na Vila Adelina, em Campo Grande. 

Ele pegou a chave do imóvel escondido da família e fez festa com amigos, que a família desconhecia. 

O garoto sabia onde estavam as chaves da casa da avó, que está viajando. José Eduardo postou uma foto com um amigo, que a família não conhecia, no status de uma rede social.

Conforme a família, no local haviam cadeiras em volta do freezer e as plantas da casa estavam derrubadas, indicando uma possível saída dos amigos, que pularam o muro, já que o imóvel ficou trancado. 

Vizinhos ainda disseram que escutaram diversas vozes na manhã do sumiço de José Eduardo.

Um dos primos, que encontrou o corpo do menino, afirmou que ele estava sentado dentro do freezer e apenas de cueca, mas não aparentava ter sinais de violência. O achado aconteceu após o familiar ver vestígios de sangue saindo por um cano do refrigerador.

De acordo com o irmão, Leonardo Alves, o adolescente ficou de ir trabalhar com ele no dia do desaparecimento, mas acabou não dando respostas para a família, que passou a suspeitar do sumiço.

Leonardo contou que a última vez que viu o irmão foi no sábado, quando o jovem pediu um narguilé emprestado. 

O Imol não quis esclarecer para a família o que aconteceu com o garoto, afirmando que se trataria de uma morte a esclarecer. A Polícia Civil abriu investigação e a família suspeita que algum crime tenha acontecido com o adolescente.