Menu
Busca sábado, 06 de junho de 2020
Camara - corona
Cidades

No Dia da Alimentação, nutricionistas pedem a volta da Lei da Cantina Saudável

Dia da Alimentação

16 outubro 2013 - 17h30Por Carlos Guessy e Willian Leite

A comemoração do Dia Mundial da Alimentação em Campo Grande ganhou um apelo sobre a volta da lei da Cantina Saudável. O evento ocorreu durante todo o dia de hoje (16), no calçadão da rua Barão do Rio Branco.

Além de orientações nutricionais, quem passava pelo local, era convidado para escutar algumas informações com especialistas e ainda ganhar alimentos orgânicos ou então assinar o abaixo assinado em favor da Cantina Saudável.

A presidente do Conselho Estadual de Segurança Alimentar, Osvaldinete de Oliveira, disse que a mobilização tem o objetivo de tirar Campo Grande do topo do ranking das capitais mais obesas do país.

“Especialmente por ser a cidade mais obesa, nós acreditamos que esse movimento tem que ser propagado entre as pessoas. Para ter uma população saudável, temos que começar desde cedo. A venda de produtos saudáveis nas cantinas é fundamental”, explicou Osvaldinete.

O ônibus conhecido como “Verdurão”, geralmente estacionado às quartas-feiras na feira realizada na Praça do Rádio Clube hoje esteve na Barão. O valor das hortaliças e verduras é tabelado em R$ 2,50 por qualquer item.

“Temos todos os tipos de verduras e legumes orgânicos. Temos alface, abobrinha, tomate, mandioca, manjericão, salsinha, cebolinha, umas dezenas”, conta a produtora Zilda de Freitas, 52 anos, que há 10 anos planta verduras e legumes.

A orientação sobre as calorias, sal, açúcar e gordura de alimentos que todos consomem no dia a dia também é o objetivo dos nutricionistas que participaram da ação. Alguns índices chamam a atenção, um pacote de bolacha de chocolate, por exemplo, tem cerca de 880 calorias, quase o dobro de uma pizza congelada.

"A idéia é atender 400 pessoas durante todo o dia. Até agora foi mais de 300 atendimentos até agora (16horas). Estamos calculando o IMC (Índice de Massa Corporal), averiguando a pressão, glicemia e entregando vários panfletos", disse a técnica de enfermagem e responsável pelo Projeto Viva Saúde, Thaís Gonçalves.

Leia Também

DIFERENTE: tradicional Arraial de Santo Antônio vai ser por live
Cidades
DIFERENTE: tradicional Arraial de Santo Antônio vai ser por live
Frio começa a ir embora neste sábado em MS
Cidades
Frio começa a ir embora neste sábado em MS
COVID-19: de calamidade pública à igreja essencial, deputados mudam pauta na pandemia em MS
Política
COVID-19: de calamidade pública à igreja essencial, deputados mudam pauta na pandemia em MS
VÍDEO: para rebater Bolsonaro, JN aciona 'plantão' sem necessidade e divulga dados da covid
Geral
VÍDEO: para rebater Bolsonaro, JN aciona 'plantão' sem necessidade e divulga dados da covid