Menu
sábado, 27 de novembro de 2021 Campo Grande/MS
pmcg revia negocios
Cidades

Nove mil famílias de Campo Grande e Terenos ainda não retiraram kit gratuito para TV Digital

Emissoras de TV da região já estão autorizadas a desligar o sinal analógico e a população precisa correr para não perder a programação de TV

22 agosto 2018 - 10h45Por Seja Digital

Esta semana, a Seja Digital atingiu o patamar de 127 mil kits gratuitos distribuídos na região de Campo Grande. O kit é composto por antena digital e conversor com controle remoto, que permitem que televisores antigos tenham acesso ao sinal digital.

“As famílias que ainda não retiraram o kit gratuito, ou não sabem se tem direito, devem acessar o portal sejadigital.com.br/kit ou ligar gratuitamente para o número 147, com o NIS (Número de identificação social) em mãos e agendar a retirada”, reforça Wellington Vidaurre, gerente regional da Seja Digital. “A Seja Digital continua à disposição de todos aqueles que tiverem dúvidas ou precisarem de orientação, é muito importante que os moradores não deixem para a última hora”.

O desligamento do sinal analógico em Campo Grande e Terenos já começou. A qualquer momento, as emissoras podem desligar o sinal e a transmissão será feita apenas pelo sinal digital.

Para estar preparado antes da data-limite, é importante verificar se a antena já é digital e se o aparelho de televisão precisa de um conversor externo, aparelho que transforma o sinal digital em analógico e permite que a TV continue transmitindo a programação.

Sobre a Seja Digital

A Seja Digital (EAD - Entidade Administradora da Digitalização de Canais TV e RTV) é uma instituição não governamental e sem fins lucrativos, responsável por operacionalizar a migração do sinal analógico para o sinal digital da televisão no Brasil.

Criada por determinação da Anatel, tem como missão garantir que a população tenha acesso à TV Digital, oferecendo suporte didático, desenvolvendo campanhas de comunicação e mobilização social e distribuindo kits para TV digital para as famílias cadastradas em programas sociais do Governo Federal.

Também tem como objetivos aferir a adoção do sinal de TV digital, remanejar os canais nas frequências e garantir a convivência sem interferência dos sinais da TV e 4G após o desligamento do sinal analógico. Esse processo teve início em abril de 2015 e, de acordo com cronograma definido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, mais de 1300 municípios terão o sinal analógico desligado até 2018.