(67) 99826-0686

Parceria entre Agepen e Cruz Vermelha salva vidas dentro e fora dos presídios em MS

Essa parceria entre a instituição e o sistema prisional é inédita em nível nacional

26 MAI 2019
Portal MS
10h48min
Foto: Divulgação

Reconhecida mundialmente por seu trabalho humanitário, a Cruz Vermelha também está ajudando a fazer a diferença na vida de reeducandos do sistema prisional de Mato Grosso do Sul. Em trabalho conjunto com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário, a associação civil está realizando ações educativas sobre primeiros socorros junto à população carcerária.

 Com cursos já em andamento, a Agepen e a Cruz Vermelha formalizaram convênio, com assinatura do documento pelo diretor-presidente da Agepen em substituição legal, Pedro Carrilho de Arantes, e pelo presidente da Cruz Vermelha no estado, Tácito Nogueira. A parceria é resultado de projeto apresentado pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen, por meio da sua Divisão de Assistência Educacional.

De acordo com Tácito Nogueira, essa parceria entre a instituição e o sistema prisional é inédita em nível nacional.  “A Cruz Vermelha é referência mundial em primeiros socorros e nós entendemos que todo mundo precisa saber primeiros socorros, pois com procedimentos básicos você pode salvar vidas”, destacou, reforçando que os internos poderão usar esse conhecimento dentro das unidades penais como também quando conquistarem a liberdade. “É um conhecimento básico que pode salvar a própria vida e a do próximo, e isso não tem preço”, reforça.

O presidente aponta, ainda, que o conhecimento passado durante o treinamento, além de ocupar a mente, também poder servir de diferencial na disputa por um espaço no mercado de trabalho. “Hoje, vários empregos exigem conhecimento nesta área”, afirma.

A intenção da parceria com a Agepen é ampliar as frentes de ações, envolvendo também iniciativas de empoderamento feminino e fortalecimento da autoestima da mulher, e de combate à proliferação do mosquito aedes aegypti, transmissor de doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. “São trabalhos que poderão ser desenvolvidos nos presídios do estado pela Cruz Vermelha através deste convênio”, informa.

 

Veja também