(67) 99826-0686

Passageiros são pegos de surpresa com paralisação parcial do transporte coletivo

Muitos devem chegar atrasados e os veículos circulam com lotação máxima

6 DEZ 2016
Rodson Willyams
07h44min
Foto: Geovanni Gomes

Quem precisou do transporte coletivo na manhã desta terça-feira (3) foi surpreendido com a redução no número de veículos coletivos, que deixaram de circular em diversos bairros da Capital. A paralisação gerou atrasos e muitos passageiros não conseguiram embarcar e devem chegar atrasados na escola e no trabalho.

Na região do bairro Tiradentes, por exemplo, muitos passageiros reclamaram da demora do ônibus. Um dos passageiros que estava na linha 053, Cophasul/Arnaldo, relatou à reportagem que o ônibus estava lotado, e que pegou passageiros até um ponto antes do Posto de Saúde do Bairro Tiradentes. Depois disso, muitos passageiros ficaram sem embarcar pela lotação.   

Outra linha da região, que vai até ao residencial Damha, também não teria circulado e muitas pessoas que trabalham no condomínio precisaram pegar outro coletivo e seguir o resto do caminho a pé.

Na linha Cophasul/Arnaldo, 053, a denúncia dos passageiros é que somente haviam dois veículos na rota. A linha do Jardim Noroeste, 519, também foi outra que não havia 'passado'. No Ponto de Integração do Hércules Maymone, outros passageiros também reclamaram da linha Tiradentes, 514, que não chegou. 

Um motorista que não quis se identificar disse à equipe que a situação deve se normalizar a partir das 8 horas. 

Reajuste

A paralisação se trata de retaliação ao Tribunal de Contas do Estado, que suspendeu o decreto da prefeitura publicado na última sexta-feira (2), em que a tarifa do vale transporte seria reajustada a R$ 3,53. O órgão suspendeu o aumento porque quis saber como o Executivo chegou a esse valor. À prefeitura por sua vez, já analisa como recorrer da decisão.     

Veja também