Menu
domingo, 29 de maio de 2022 Campo Grande/MS
TOP MIDIA INSTITUCIONAL SUPER BANNER
Cidades

Professores vão à Assembleia cobrar melhores salários em Mato Grosso do Sul

Sindicato reivindica equiparação dos salários de professores convocados e concursados

28 janeiro 2022 - 13h31Por Antonio Bispo

A Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul) está organizando um ato pacífico, na próxima quarta-feira (2), em frente à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, às 09h, buscando pela equiparação salarial dos professores efetivos e convocados.

De acordo com o presidente do sindicato, Jaime Teixeira, por ser ano eleitoral, o governador só pode aplicar o reajuste até março. Após essa data, somente no próximo ano que o aumento poderá ser concedido.

Ele explicou, ainda, que atualmente os professores convocados recebem 50% do salário de um professor efetivo, correspondendo a R$ 2059 por 20h, sem os descontos obrigatórios.

Assim, o ato que será pacífico, buscará sensibilizar os deputados estaduais para pressionarem o governador de Mato Grosso do Sul a apresentar uma solução viável do caso.

"Os convocados foram retirados do plano de carreira, e o reajuste está congelado desde 2019", ressaltou.

Aumento do Piso Salarial

Embora o presidente Jair Bolsonaro (PL) tenha aprovado o aumento do piso salarial da categoria em 33%, são os governadores e prefeitos quem deverão aprovar e aplicar o aumento em cada região.

Ainda assim, mesmo que aprovado em Mato Grosso do Sul, o aumento impactaria apenas na carreira de quem é concursado, estando os convocados de fora do benefício.

Concurso Público

No ano passado, o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) anunciou que um novo concurso público para professores seria lançado até o final de 2021, mas nada ocorreu.

Assim, a categoria aguarda pela publicação do edital para que as milhares de vagas restantes no Estado possam ser preenchidas por novos professores aprovados em concurso.