TCE Novembro
TJMS DEZEMBRO
Menu
sábado, 04 de dezembro de 2021 Campo Grande/MS
ALMS - NOVEMBRO
Cidades

Protetora de animais é processada após denunciar maus-tratos: "é uma injustiça"

Conhecida pelo trabalho social prestado, recentemente ela ajudou no resgate de um filhote que ficou preso em um bueiro por 22 horas

06 agosto 2021 - 07h00Por Nathalia Pelzl

Sandra França é protetora independente de animais há mais de 30 anos e, atualmente, cuida de 80 cachorros no abrigo São Francisco, no Jardim Seminário, em Campo Grande. 

Conhecida na região pelo trabalho social prestado, recentemente ela ajudou no resgate de um filhote que ficou preso em um bueiro por 22 horas. 

Atuando como faxineira, Sandra se vira nos 30 para alimentar os animais e necessita muito de  doações para a manutenção do abrigo, no entanto, a protetora se viu alvo de uma injustiça ao denunciar um caso de maus-tratos no Bairro Cophasul. 

Segundo uma testemunha, que prefere ter a identidade preservada, Sandra acabou divulgando um pedido de ajuda para animais vítimas de maus-tratos e acabou sendo processada pela tutora dos animais pela divulgação. 

Com isso, Sandra ficou muito abalada emocionalmente, e agora, além de se dedicar aos animais, ainda tem que se preparar para enfrentar a primeira audiência, e talvez, uma condenação, que acontece nesta sexta-feira (6), na Capital. 

Conforme a testemunha, Sandra está muito preocupada, pois, caso seja condenada, não terá como arcar com os custos, pois o dinheiro que recebe como diarista das faxinas vai tudo para alimentação dos cães e gatos do abrigo. 

“Ela se sentiu muito injustiçada, ela nem sabia que não podia divulgar. Ela é uma cidadã que vem contribuindo com a causa animal há décadas, isso deve ser levado em consideração", destaca. 

Mesmo com a mudança na lei, segundo advogados ouvidos pelo TopMídiaNews, ainda é difícil comprovar caso de maus-tratos contra animais, pois geralmente faltam testemunhas, é muito difícil conseguir registrar com fotos e vídeos, pois geralmente o agressor está em ambiente privado”

“Os animais não possuem meios de se defender, não sendo capazes de procurar os seus direitos. A única maneira para que crimes contra animais sejam evitados, é o empenho da sociedade, que não deve aceitar, e caso não seja possível impedir, é imprescindível que se denuncie, pois é inadmissível a inércia da sociedade e do Poder Público, assistindo a covardia dos que cometem esses crimes. Parece trágico se não fosse cômico, mas foi justamente pelo fato da protetora Sandra França não ter se acovardado que hoje responde por um processo podendo até sofrer uma condenação” afirmou a advogada Dra. Adriana Carvalho.

Regras mais duras

Em ato simbólico com ‘’doguinho caramelo’’ no colo, o presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei 1095 de 2019, que aumenta pena por maus-tratos contra cães e gatos no Brasil. 

A nova lei modifica a pena e passa para reclusão de dois a cinco anos, além de multa e proibição de o agressor ser tutor de animais.  Além de prever punição a estabelecimentos comerciais que facilitarem o crime.

Para se certificar do trabalho social realizado pela protetora sigam ela no Instagram: @abrigosaofrancisco