TJMS dezembro
Menu
Busca quinta, 12 de dezembro de 2019
Cidades

Sorteados para casas populares são eliminados do processo por falta de documentos

Segundo funcionários da Agência Estadual de Habitação (Agehab) situação é comum

27 junho 2019 - 17h00Por Maressa Mendonça

A falta de documentação para comprovar as informações prestadas na hora do cadastramento online na Agehab (Agência Estadual de Habitação) já fez muito sorteado perder a chance de conseguir a moradia popular. 

Dentre os problemas mais comuns estão: ausência de atestados médicos que comprovem doenças incapacitantes, comprovantes de estado civil e até certidão de nascimento dos filhos.

Funcionários da agência, que pediram para ter o nome preservado, comentaram que esta situação ocorre com frequência. Por este motivo, sempre há a formação de um grupo reserva a cada sorteio. 

No próximo sábado (29), por exemplo, a agência vai sortear 602 apartamentos em Campo Grande. Para garantir que as unidades serão ocupadas pelos grupos prioritários, são selecionados 200% a mais que o número de apartamentos disponíveis. 

Os funcionários explicam que a Caixa Econômica pede documentos simples: RG, CPF e comprovante de estado civil, mas muita gente acaba ficando de fora nesta etapa. Ou seja, foram habilitadas e sorteadas, porém não conseguem pegar a chave porque não tem certidão de casamento ou documento de união estável, porque não regularizaram o divórcio e até por falta de certidão de nascimento dos filhos. 

A partir da habilitação e sorteio, os beneficiários têm até 30 dias para regularizar a documentação. Caso contrário,  a unidade é sorteada entre famílias do cadastro reserva.