TCE MAIO
(67) 99826-0686
PMCG - Prestação de contas

Perdendo clientes, taxistas e mototaxistas protestam contra Uber na Capital

As classes dizem que a concorrência é injusta; redução de passageiros chega até 60%

7 DEZ 2016
Anna Gomes
09h42min
Foto: Geovanni Gomes

Dezenas de taxistas participam de um protesto na manhã desta quarta-feira (7), nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Os manifestantes querem a aprovação do projeto de lei que proíbe a empresa Uber de atuar na cidade.

A reunião, que também teve a presença dos mototaxistas, começou às 8h. Em seguida, uma carreata deve trafegar por toda Afonso Pena até o Círculo Militar. Conforme o presidente do Sindicato dos Taxistas de Mato Grosso do Sul (Sintaxi/MS), Bernardo Quartim Barrios, a categoria está de 'luto' e diz que a concorrência é injusta.

"Queremos que o Poder Público imponha restrições ao serviço. Os taxistas pagam impostos e muitas taxas para trabalhar, coisa que os motoristas do Uber não fazem. E a vistoria? Quem  pode confirmar ao cliente que o carro está em boas condições? Pode até parecer bom no começo, mas com o tempo os motoristas serão escravizados, sem contar que motoristas de outras cidades estão trabalhando aqui na Capital", destacou.

Os mototaxistas também devem participar do trajeto e, conforme o presidente do sindicato da categoria, Dovair Boaventura, a classe também está insatisfeita com o transporte que eles consideram irregular. Depois da Uber, o lucro desses trabalhadores caiu cerca de 60% e já visam uma reunião com o prefeito eleito Marquinhos Trad ( PMDB) na próxima semana.

(Presidente do sindicato dos mototaxistas. Foto: Geovanni Gomes)

"Estamos sofrendo com isso, não tem como regularizar, acredito que deveriam aumentar as frotas de táxis e motos. Semana que vem, provavelmente, vamos nos reunir com o prefeito eleito e vamos discutir sobre o assunto" Adiantou Dovair                                                                                            

Veja também