Menu
sexta, 14 de agosto de 2020
Cidades

União aprova nova ferrovia no Estado

Investimentos

14 outubro 2013 - 12h54Por Carlos Guessy

O CND, Conselho Nacional de Desestatização, publicou resolução, nesta segunda-feira, com regras para o repasse da ferrovia em Mato Grosso do Sul à iniciativa privada.

A concessão será de 35 anos, com possibilidade de prorrogação pelo mesmo período. O investimento gira em torno dos R$ 4,2 bilhões e contemplará sete municípios.

O Estado foi contemplado no trecho ferroviário Ouro Verde (Goiás) – Estrela D’Oeste (São Paulo) – Dourados. Ao todo, são 1.340 quilômetros. O outro trecho incluso na portaria de desestatização foi Lucas do Rio Verde (Mato Grosso) – Campinorte (Goiás) – Palma (Tocantins) – Anápolis (Goiás), que totaliza 1.920 quilômetros.

Em Mato Grosso do Sul, a ferrovia entrará pelo município de Brasilândia, seguindo por Santa Rita do Pardo, Bataguassu, Nova Andradina, Deodápolis, Angélica e por fim, Dourados.

Conforme a resolução, divulgada no Diário Oficial da União, as licitações das ferrovias serão realizadas na modalidade da concorrência pública, em sessão pública na Bolsa de Valores de São Paulo.

O primeiro colocado será quem apresentar menor valor de proposta econômica, composta pela TBDCO (Tarifa Básica de Disponibilidade da Capacidade Operacional) e da TBF (Tarifa Básica de Fruição).

A intenção do projeto é facilitar o escoamento da produção de grãos no Estado. O investimento tem um prazo de cinco anos para ser concluído.

 

Leia Também

Homem baleado na cabeça na Mato Grosso morre na Santa Casa
Cidade Morena
Homem baleado na cabeça na Mato Grosso morre na Santa Casa
Três ex-guardas municipais envolvidos na milícia dos Name são soltos pela Justiça
Cidade Morena
Três ex-guardas municipais envolvidos na milícia dos Name são soltos pela Justiça
Baleado na avenida Mato Grosso está em estado gravíssimo na Santa Casa
Cidade Morena
Baleado na avenida Mato Grosso está em estado gravíssimo na Santa Casa
Energisa cobra atestado de cliente suspeito de covid para não cortar luz em Campo Grande
Cidade Morena
Energisa cobra atestado de cliente suspeito de covid para não cortar luz em Campo Grande