TCE MAIO
(67) 99826-0686

Veto da pavimentação no Nova Lima indigna moradores e comerciantes

Regiões de Campo Grande

20 JAN 2014
Aline Oliveira
18h50min
João Barros Filho - lider comunitário do Nova Lima - Foto: Geovanni Gomes

Comerciantes e moradores do bairro Nova Lima, na região Norte da Capital estão indignados com o veto divulgado pela Prefeitura de Campo Grande, no último dia 17 de janeiro. A publicação oficial feita pelo Diogrande vetou 73 obras incluídas no orçamento de 2014, sendo 21 sobre pavimentação asfáltica.

 

Segundo o presidente do Movimento de Apoio Social Campo-grandense, José Ferreira Rocha Neto, o Zé do Anache, o prefeito Alcides Bernal foi ao bairro em outubro de 2013 e prometeu a lideranças comunitárias e moradores que terminaria a pavimentação de vários bairros. “Ele discursou em evento realizado no complexo esportivo Tarsila do Amaral que terminaria a pavimentação do Nova Lima e Jardim Anache e levaria a benfeitoria para alguns pontos do residencial José Tavares do Couto. Agora estamos indignados com a falta de compromisso dele”, desabafou.

 

Outro líder comunitário que se mostrou indignado com o veto divulgado pela administração municipal foi João Barros Filho, corretor e comerciante. Ele conta que mora há 19 anos na região e participou das primeiras lutas da comunidade, porém se sente revoltado como morador pela informação divulgada na imprensa.

 

“Estou indignado e acredito que a maior parte da população se sente assim, trapaceada. Tratam-nos como se só servíssemos para pagar impostos, mas, sem direito a nada. Considero este primeiro ano de administração do prefeito como um desastre ecológico, difícil de recuperar, porém, somos minoria não é mesmo?”, analisou Barros.

 

No entanto, o morador não desanima e avisa que vai retornar a participar ativamente das representações do bairro. “Vou retomar o trabalho comunitário com intensidade, pois, temos que reivindicar senão ficamos abandonados. Cabe a população avaliar o tipo de administrador que colocou no poder”, pontuou.

 

Opinião dos comerciantes – O fotógrafo Roberto de Oliveira possui um estúdio de fotografia há 19 anos no bairro e também sofre com os problemas da falta de asfalto. Isso porque seu comércio está localizado em uma esquina que de um lado é pavimentada, enquanto que no outro aguarda o término. “Quando chove neste cruzamento, pedestres e motociclistas não conseguem passar, tem que aguardar a enxurrada diminuir para continuar, no entanto, a situação se repete a cada período de chuva. Na minha opinião, o Bernal só demonstrou que é mais ‘um’ que prometeu e não cumpriu. Engraçado que o IPTU não falha, já chegou para pagarmos e digo mais, eu paguei pela rua pavimentada e a que não está asfaltada está acabando com a benfeitoria pronta, como fica minha situação e a dos meus vizinhos?” indagou.

 

Proprietário de uma tapeçaria na Rua Jerônimo de Albuquerque há 21 anos, Valdemir Alves Ferreira critica a postura da administração e acrescenta que outro ponto crítico é a falta de sinalização nas vias públicas. “Estou muito revoltado com a posição do prefeito de vetar a obra de pavimentação. Toda eleição eles (políticos) vêm aqui prometem asfalto e não cumprem o prometido. E as ruas que estão pavimentados não tem sinal, não tem semáforo e esta rua é muito movimentada, pois dá acesso a outros bairros, então é preciso solucionar o problema”, ressaltou.

 

Veto – Além do Nova Lima, os seguintes bairros ficaram de fora: Tijuca, Nova Campo Grande, Jardim das Perdizes, Izabel Gardens, Ouro Verde, Portal Caiobá, Moreninha 4, Nova Jerusalém, Nossa Senhora das Graças, Hortênsias, José Teruel Filho, Parque dos Girassóis, Pacaembu, Vila Bela, Aero Rancho I, II e III, Vila Nasser, Residencial das Flores, Itamaracá, Santa Mônica e Cristo Redentor. 

João Barros Filho - lider comunitário do Nova Lima  - Foto: Geovanni Gomes
João Barros Filho - lider comunitário do Nova Lima - Foto: Geovanni Gomes
João Barros Filho - lider comunitário do Nova Lima  - Foto: Geovanni GomesValdemir Alves Ferreira - comercianteRoberto de Oliveira  - comerciante

Veja também