(67) 99826-0686
Origem - entregas

Escolas da Reme classificam-se em 1º lugar em feira de tecnologia do Instituto Federal

Mais de 600 projetos foram apresentados na feira de tecnologia

28 OUT 2016
PMCG
13h30min
Foto: PMCG

Com mais de 600 projetos apresentados em feira de tecnologia por escolas municipais e estaduais e instituição federal, as escolas municipais Professora Lenita de Sena Nachif, João de Paula Ribeiro e Professor Arassuay Gomes de Castro classificaram-se, respectivamente, em primeiro e segundo lugar na apresentação de seus projetos, na área de Ciências Biológicas e da Saúde, durante na Semana de Ciência e Tecnologia do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), realizada na semana passada.

A Escola Municipal Profª Lenita Nachif foi classificada em dois projetos. No primeiro lugar, representado pelos alunos Talita Alexandra Schinsky Kill e Hárife Alves de Macêdo, sob orientação  da professora Jaqueline Gonçalves Larrea Figueiredo e co-orientado pelo professor Allyson Fávero, apresentaram o projeto de “Viabilidade do ciclo de vida do Aedes aegypti em criadouros com lâmina d’água limitada”.

Outro projeto com o qual a escola ficou em terceiro lugar, foi sobre a “Divulgação da biologia de controle do Aedes aegypti por meio de uma coleção de jogos didáticos”, representados pelos alunos Geovana Costa Ortega, Karoline Vieira Weis e Sophya Martins Ribeiro, sob a orientação de Kátia Cilene Alves Borges, co-orientado por Caroline Gonçalves Gomes dos Santos. O trabalho explica as experiências vivenciadas pela escola em uma oficina de produção de jogos, criados para sensibilizar a comunidade escolar quanto à importância epidemiológica.

Na classificação de segundo lugar, a Escola João de Paula Ribeiro foi representada pelos alunos João Guilherme Amaral de Almeida, Nycole Ferreira do Nascimento e Thaline Muniz Buzo, com orientação de Jaqueline Gonçalves Larrea Figueiredo e co-orientado por Allyson Fávero, com o projeto “Análise do aparecimento de microorganismos em substrato à base de trigo”.

Na área de Engenharias e Ciências Agrárias, a Escola João Paulo Ribeiro também se classificou em primeiro lugar com o projeto “Analise do desenvolvimento do girassol (Helianthus annuus) em três tipos de solos”, com o objetivo de comparar o desenvolvimento do girassol nos solos argiloso, arenoso e humífero e compreender como o tipo de solo influencia no desenvolvimento da planta. Participaram os alunos Karolayne Rosa Moraes, Kerenh Annelyse da Silva Gonçalves, Maria Eduarda Alves da Costa, sob a orientação da professora Jaqueline Gonçalves Larrea Figueiredo e co-orientação do professor Allysson Favero.

Em segundo lugar, na área de Ciências e Agrárias, classificou-se a Escola Arrassuay Gomes de Castro, com o projeto “Análise do tráfego no cruzamento da avenida Afonso Pena com a rua 14 de Julho em Campo Grande – MS: o conflito pedestre x veículos, apresentado pelos alunos Jacqueline Couto, José Victor Cardoso, Rebeca Loyse Lima, Vitória Sanches, sob a orientação do professor Rolnan Felipe Montani, tem o objetivo de analisar a situação de circulação de pedestres e veículos em um dos principais cruzamentos da região central da Capital e propor solução para diminuição dos conflitos de tráfego no cruzamento, estudando e contribuindo com a melhoria do bem-estar da população que atualmente sofre com o problema.

“A iniciação cientifica eu penso que desperta uma curiosidade nas crianças que, às vezes, o modelo educacional acaba retraindo. As crianças sempre tem o por quê? A iniciação traz esse resgate e aí usamos o método cientifico para responder o porquê e tentar solucionar os problemas”, explica a professora Jaqueline Larrea Figueiredo.

Outros projetos

A Escola Lenita Nachif apresentou outros projetos como o “Manejo integrado de caracol gigante africano (Achatina fulica) através de armadilhas recicláveis e iscas orgânicas”, que tem como objetivo criar métodos de redução de infestações do molusco, evitando danos às plantas e contaminações. “Havia caracóis no jardim da escola e eles estavam acabando com o jardim e a horta. Por este motivo, nós começamos nosso projeto. O projeto vem de forma sustentável, tanto para capturar quanto para eliminar. Nós utilizamos uma solução de salmora, mas como salinizava o solo e afeta o lençol freático e as plantas, estudamos para eliminá-lo de forma sustentável a partir do calcário que é utilizado para corrigir o Ph da terra e é benéfico”, comentou Patrike Alexandre do sétimo ano. Participaram desse projeto Gabrielly Rhainara, Maria Gabriela Maciel, sob a orientação do professor Vagner Cleber de Almeida e da professora co-orientadora Kátia Cilene Borges.

Na área musical, a Escola Municipal Professora Elizabel Maria Gomes Salles apresentou o projeto “Preferências musicais dos alunos de 5º ao 9º ano da Escola Municipal Professora Elizabel Maria Gomes Salles”, pelos alunos Daniella Maria de Aragão, Giovanna Monteiro Vilalva, sob a orientação de Clarissa Flores Cândido e co-orientado por Dayane. O intuito era analisar as preferências musicais dos alunos dentro de objetivos específicos: conhecer o perfil geral dos alunos e descobrir maneiras de expandir os gostos musicais dos mesmos. Foi observado que o gosto musical, em sua maioria, é o funk.

A feira promovida pelo Instituto mostrou mais de 650 projetos de escolas públicas municipais, estaduais e particulares do ensino médio e fundamental de todo o Estado, com o objetivo de levar os alunos a aplicar o conhecimento desenvolvido em sala de aula. Na Capital, 270 alunos apresentara 107 projetos, 37 trabalhos de ensino fundamental e 70 de nível médio.

“Estamos todos, da educação, felizes com o resultado da classificação de nossos alunos. Os projetos apresentados foram bem elaborados. Esse resultado mostra como a Rede Municipal de Ensino está bem orientada, que nossos alunos também estão bem preparados. O prefeito Alcides Bernal fomentou a educação para obtermos bons resultados e essa classificação vem como resultado do que está sendo realizado nesta área”, comenta Leila Machado, secretária municipal de Educação.

Veja também