(67) 99826-0686
REFIS FEV.

iPhone fica R$ 1 mil mais barato no Brasil

Com iOS 10, o lançamento de 2016 da Apple traz melhorias na ficha técnica e câmera

12 SET 2016
Tech Tudo
10h59min
Foto: Thássius Veloso/TechTudo

O iPhone 7 foi anunciado pela Apple nesta semana junto com o iPhone 7 Plus. Enquanto muitos já aguardam a chegada do celular no Brasil, outros preferem compará-lo com o seu antecessor, o iPhone 6S, que teve queda de preço de até R$ 1 mil no Brasil. Com  iOS 10, o lançamento de 2016 da Apple traz melhorias na ficha técnica e câmera, mas divide opiniões quanto à retirada da entrada de fones de ouvido e à pouca mudança visual.

Diante disso, será que vale a pena esperar o iPhone 7, que custa US$ 649 (cerca de R$ 2.090) lá fora, ou é melhor desembolsar o preço de R$ 2.999 pelo iPhone 6S, que abaixou de preço? Compare as especificações e confira a análise do TechTudo.

Design e cores

Para quem busca uma grande mudança visual, o iPhone 7 é um balde de água fria. O aparelho possui um design muito similar ao do 6S, retirando apenas as faixas na parte traseira, que eram usadas para a antena. Há ainda a câmera principal maior, sendo dupla no 7 Plus, e a troca do botão Home fixo por um capacitivo, que deve ser mais resistente e apenas simula os cliques com o dedo.

A Apple introduziu duas novas cores aos smartphones: a jet black, que nada mais é do que um preto brilhoso e que lembra até os primeiros modelos de iPhone, e o preto fosco, que deve agradar quem é mais discreto. Continuam disponíveis as opções prata, dourado e ouro rosé importadas do iPhone 6S.

O grande destaque, contudo, deve ficar para a resistência contra água e poeira. O iPhone 7 chega comproteção IP67, resistindo a respingos d'água.

No que diz respeito às medidas, há poucas mudanças. As versões menores tem 7,1 milímetro de espessura, sendo que o iPhone 7 tem 138 gramas e o 6S possui 143 g. O mesmo é observado nas versões maiores Plus: ambos tem 7,3 milímetros, tendo o novo modelo 188 g e o mais antigo 192 g.

Tela

A Apple manteve as principais características no display. O iPhone 7 possui as mesmas 4,7 polegadas das duas gerações anteriores com resolução de 1334×750 pixels e densidade de 326 ppi. Já a versão 7 Plus traz 5,5 polegadas Full HD (1080p) e 401 ppi tal qual seus antecessores.

Assim como o iPhone 6S, o novo smartphone traz o suporte ao 3D Touch que torna o display sensível à pressão e adiciona funções que aproveitam isso, especialmente no iOS 10. Para melhorar a tela do iPhone 7, a Apple adicionou uma tecnologia batizada de “Ampla tonalidade de cores” e afirma que o modelo é 25% mais brilhante que o anterior.

Desempenho

O iPhone 7 chega com o novo processador Apple A10 Fusion que é quad-core, sendo que o telefone usa apenas dois núcleos de baixa energia para tarefas mais simples. Há ainda 2 GB de memória RAM e opções de 32 GB, 128 GB ou 256 GB de armazenamento. O iPhone 6S usa um Apple A9 dual-core de 1,84 GHz, 2 GB de memória RAM e teve seu armazenamento dobrado para 32 GB e 128 GB.

Durante a apresentação, a Apple afirmou que o iPhone 7 tem processador 40% melhor que o do iPhone 6S e é 50% mais eficiente em gráficos. É uma boa diferença? Sim, mas talvez não o suficiente para compensar o preço de lançamento do novo produto. O modelo de 2015 ainda rende um bom desempenho.

Ambos os modelos trazem ainda a conexão 4G, Wi-Fi, Bluetooth e NFC, sendo que este último só pode ser usado no Apple Pay, que ainda não chegou no Brasil. Por fim, o Touch ID foi mantido, sendo que no iPhone 7 o botão Home não é mais pressionável e possui sistema de resposta tátil do novo MacBook.

Entrada para fones de ouvido

A retirada da entrada de 3,5 mm (P2) no iPhone 7 promete gerar muita controvérsia. Segundo a Apple, o abandono da tecnologia analógica e centenária, vai oferecer melhor qualidade na reprodução de áudio digital, seja pelo lightning ou por Bluetooth.

Por outro lado, a decisão da Apple impõe três possibilidades ao consumidor: gastar mais por um fone sem fio, como o AirPods, usar os novos fones com conector lightning que virão na caixa ou ficar preso ao adaptador também incluso para acessórios antigos.

Seja qual for a escolha, é necessário considerar ainda a compatibilidade com outros aparelhos de casa, que muito provavelmente usam a entrada P2 e dificilmente a lightning. Apenas o Bluetooth fica como opção universal. Se não quiser ficar se preocupando com isso, simplesmente opte pelo iPhone 6S.

Câmera

A Apple manteve a resolução de 12 megapixels traseiros em seu telefone, mas investiu em melhorias de detalhes. O iPhone 7 traz abertura de f/1.8 para entrada de mais luz no sensor, flash LED quádruplo e estabilização óptica OIS para fotos menos tremidas. Enquanto isso, o iPhone 6S tem abertura de f/2.2 e flash LED duplo, sem OIS.

Na versão Plus o salto foi ainda maior. O novo modelo traz uma câmera dupla com dois sensores de 12 MP e lentes grande angular e teleobjetiva. Com isso, o telefone é capaz de dar zoom óptico de 2x e digital de até 10x, além de poder analisar melhor a profundidade da imagem e criar efeitos. Todos os telefones gravam em 4K (2160p) e em câmera lenta a 240 FPS.

Na parte frontal, outro avanço: o iPhone 7 e 7 Plus trazem sete megapixels para selfies contra 5 MP da geração anterior. Todos têm Retina Flash para melhorar a iluminação com a luz da tela. Já os videos frontais podem ser gravados em Full HD (1080p).

Bateria

A Apple não revelou qual a capacidade numérica da bateria do iPhone 7. No entanto, a empresa limitou-se a dizer que o telefone dura até duas horas a mais do que a versão 6S, que tem 1.715 mAh. Já o iPhone 7 Plus supera seu antecessor, que tem 2.750 mAh, em uma hora.

Preço e disponibilidade

O iPhone 7, como de costume, ainda não tem data para chegar ao Brasil. Lá fora, o aparelho vai custar US$ 649 (cerca de R$ 2.090) no modelo de 32 GB, US$ 749 (R$ 2.410) por 128 GB e US$ 849 (R$2.730) por 256 GB. O iPhone 7 Plus custará US$ 769 (R$ 2.470) por 32 GB, US$ 869 (R$ 2.795) por 128 GB e US$ 969 (R$ 3.120) por 256 GB. Todos os preços não incluem taxas locais e nem impostos de importação.

Já o iPhone 6S teve descontos de até R$ 1 mil no Brasil após o lançamento do novo modelo. O aparelho agora custa R$ 2.999 por 32 GB e R$ 3.399 por 128 GB. O iPhone 6S Plus agora custa R$ 3.599 por 32 GB e R$ 3.999 no aparelho com 128 GB.

Conclusão

Durante um tempo, houve quem brincasse que a Apple chamaria o novo telefone de iPhone 6 SE, dadas as poucas mudanças previstas. De fato, o iPhone 7 têm três grandes melhorias: a performance, a câmera dupla do 7 Plus e a proteção contra água. Se esses quesitos são importantes para você, a escolha pelo novo smartphone tende a recompensar a espera e, talvez, o preço.

Por outro lado, o iPhone 6S deve ser uma escolha mais adequada para quem pensa mais no bolso do que em ter a ficha técnica de última geração. O modelo de 2015 ainda dá conta do recado e os recentes descontos o tornam ainda mais atrativo. Fora isso, o usuário não precisará se encaixar aos novos padrões ditados pela Apple para os fones de ouvido, mantendo a velha e universal conexão P2 (3,5 mm) de sempre.

Caso a dúvida ainda persista, o iPhone SE é um modelo que corre por fora nessa disputa dentro do “universo Apple”. O telefone de quatro polegadas tem ficha técnica muito similar ao do iPhone 6S, diferenciando-se majoritariamente pelo tamanho e pela ausência do 3D Touch. O preço sugerido também é atrativo: R$ 2.499.

 

Veja também