Menu
segunda, 20 de setembro de 2021 Campo Grande/MS
CORONAVÍRUS

Chegada da variante Delta a MS é inevitável, diz secretário de saúde

O plano é vacinar toda a população antes da mutação mais forte da covid-19 chegar ao Estado

04 setembro 2021 - 11h30Por Rayani Santa Cruz e Adriano Bueno

Mato Grosso do Sul  segue firme sem casos da variante Delta da covid-19 e o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, quer trabalhar intensamente para que a região atinja a imunidade de rebanho antes da chegada da mutação. 

Para isso, Geraldo diz que o governo visa avançar na imunização dos adolescentes e no reforço da dose em idosos e pessoas imunodeficientes.

"Seremos tranquilamente o primeiro Estado a adquirir a imunidade de rebanho no país. Vamos fazer o enfrentamento na nova etapa de vacinação contra a covid-19, que ano que vem passará a ser de forma anual", diz.

Resende afirma que existe monitoramento completo para que, se a variante Delta chegar ao Estado, seja identificada rapidamente. Ele afirma que é inevitável. "Mas ao chegar, queremos que toda a população esteja vacinada. E o risco são outras variantes que também podem surgir no Estado. Estamos monitorando, mandando amostras aos laboratórios e fazendo o sequenciamento genético para detectar. Felizmente a gente não detectou nenhum caso da variante em MS."

Ele reforça que existe contaminação comunitária em todos os estados ao entorno de MS e apelou para que as pessoas que precisam da segunda dose completem o ciclo vacinal.

“Convoco aqueles que não fizeram a vacina para fazerem. Cerca de 80% das mortes hoje são de pessoas negacionistas e que não se vacinaram, inclusive temos casos de médicos que se recusaram a acreditar na ciência e morreram. Nossos idosos possuem o sistema mais frágil para responder contra a doença mesmo vacinados. Temos muitos idosos vacinados que chegam a ser internados. Por isso, a imunização e o reforço com a terceira dose é importante."

Vídeo: