Menu
sexta, 30 de julho de 2021
Cultura

Fundação de Cultura promove reunião para discutir reforma de teatro e prédios históricos

Priorizar a reforma desses espaços históricos foi uma determinação do governador Reinaldo Azambuja (PSDB)

26 fevereiro 2019 - 19h16Por Da redação/Assessoria

A FCMS (Fundação de Cultura de Mato Grosso do Sul) promoveu reunião técnica nessa segunda-feira (25) para discutir a recuperação do Teatro Aracy Balabanian, Casa do Artesão e Castelinho de Ponta Porã. De acordo com a presidente do órgão, Mara Caseiro, priorizar a reforma desses espaços históricos foi uma determinação do governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

“Estamos reunindo dados, conversando com os técnicos, para ver qual o melhor caminho. Mas esses três prédios são prioridade, são obras que o governador Reinaldo pediu urgência e vamos buscar a melhor saída”, pontuou.

Técnicos da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos) iniciarão, nos próximos dias, levantamento para estudar a viabilidade de uma reforma emergencial que possibilite a abertura do teatro, que está com suas portas fechadas há quase três anos. O apoio do Corpo de Bombeiros também será solicitado nesse processo.

A recuperação de emergência encurtaria o tempo de entrega do teatro em condições de funcionamento, levando em conta a necessidade de licitação, confecção de projeto executivo e execução da obra. A maior preocupação é garantir que os artistas tenham espaços disponíveis para expor seus espetáculos o mais rápido possível, uma vez que o Glauce Rocha está em processo de reforma e o Teatro Prosa, do Sesc Horto, está fechado, apenas para citar algumas alternativas.

De acordo com Mara Caseiro, a Casa do Artesão já tem projeto executivo pronto. A tarefa, agora, é buscar recursos para restaurar o prédio. “Vamos buscar emendas parlamentares, recursos públicos, mas também estamos pensando em maneiras de angariar verbas por meio da parceria público-privada”, explicou. Outro prédio histórico que preocupa a presidente da Fundação de Cultura e o governador do Estado é o Castelinho, em Ponta Porã. Já foi feita licitação para a realização de projeto executivo. O processo está em andamento, mas a busca é por mais celeridade.

Equipe da Agesul faz hoje uma visita técnica ao local. Na próxima quinta-feira (28), é a vez de Mara Caseiro e técnicos da gerência de Patrimônio da Fundação de Cultura vistoriarem o prédio. “Vamos falar com o prefeito, com o promotor público, verificar a situação das ruínas e encaminhar os próximos procedimentos”, informou, referindo-se ao prédio que foi construído na década de 1920 e que foi a base do governo na fronteira do Brasil com o Paraguai.

Participaram da reunião a coordenadora do Centro Cultural José Otávio Guizzo, Luciana Kreutzer, a gerente de Difusão Cultural, Soraia Ferreira, o gerente de Patrimônio Histórico e Cultural, Caciano Lima, a gerente de Administração e Finanças, Maria Madalena Rodrigues, o gestor de Projetos, Vitor Maia, e o assessor José Francisco Ferrari, além do diretor de Empreendimentos Civis da Agesul, Antônio Dacal Júnior.

Leia Também

Vamos ajudar? Ração de ONG para cães e gatos acaba em Campo Grande
Cidade Morena
Vamos ajudar? Ração de ONG para cães e gatos acaba em Campo Grande
Terapia promissora salva menina Ahinara de câncer no cérebro
Geral
Terapia promissora salva menina Ahinara de câncer no cérebro
Joice Hasselmann contrata 'advogado do PT' no caso das agressões misteriosas
Geral
Joice Hasselmann contrata 'advogado do PT' no caso das agressões misteriosas
MS deve receber mais de 80 mil doses após encaminhamento do Ministério da Saúde
CORONAVÍRUS
MS deve receber mais de 80 mil doses após encaminhamento do Ministério da Saúde