Menu
Busca sábado, 16 de novembro de 2019
Economia

Após trimestre de queda, cesta básica sobe R$ 12,32 entre setembro e outubro em Campo Grande

Alta foi de 3,10% e preço médio ficou em R$ 428,03

07 novembro 2019 - 09h01Por Thiago de Souza

Preço médio da cesta básica subiu 3,10% entre setembro e outubro deste ano, em Campo Grande. O valor do item ficou em R$ 409,30, ou seja, R$ 12,32 maior do que experimentado no nono mês do ano.

A pesquisa mensal é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos, o Dieese, feito em 17 capitais. Essa alta foi a segunda mais expressiva do ano depois de um trimestre de quedas, diz o Departamento. O preço médio de uma cesta ao longo desses dez meses foi de R$ 428,03 na Capital.

No acumulado do período em 2019, a oscilação foi negativa (-3,21%), mas é positiva na comparação com Outubro de 2018 e 2019 (3,15%). Em outubro do ano passado, a cesta básica para um indivíduo na capital do Estado teve custo de R$ 396,80, diferença de R$ 12,50 em relação à cesta atual.

Cesta familiar

Cesta de alimentos usada para atender uma família de dois adultos e duas crianças, a cesta familiar teve custo médio de R$ 1.284,08, R$ 36,96 mais caro também comparado com setembro deste ano.

O Dieese também mede a quantidade de tempo que um brasileiro assalariado tem de trabalhar para comprar a cesta básica. A jornada de trabalho necessária para adquirir uma cesta básica aumentou 2 horas e 43 minutos em relação a setembro, que era de 90 horas e 14 minutos.

No mês que abriu o último trimestre do ano, foram observadas estabilidade nos preços de óleo de soja (0,00%), feijão carioquinha (0,00%) e pão francês (0,00%). Os preços médios destes itens foram de R$ 4,71, R$ 11,25 e R$ 3,22, respectivamente. No acumulado de 12 meses, óleo, feijão e pão apresentaram, na ordem, variações de (0,26%), (48,56%) e (1,27%).

Em cinco itens, foram constatados aumentos de preços: tomate (23,13%), banana (12,25%), leite longa vida (3,49%), carne bovina (1,90%) e trigo (1,73%). Em 12 meses, deste grupo de alimentos a banana foi o único a ter variação positiva de preços (30,77%).

Os cinco itens restantes que compõe a cesta básica e que registraram redução de preços foram a manteiga (-4,99%), o Café (-2,34%), o Arroz (-1,45%), a Batata (-1,36%) – cuja variação em 12 meses chegou a 103,5%, e o Açúcar cristal (-1,06%).