Menu
quinta, 29 de julho de 2021
SEGOV - MICROCREDITO 27 A 29/07
Economia

Décimo terceiro salário injetará R$ 197 bilhões na economia

dados do Dieese foram divulgados nesta quinta-feira (27)

27 outubro 2016 - 21h59Por Portal Brasil

O pagamento de décimo terceiro salário vai injetar na economia R$197 bilhões neste ano, valor equivalente a 3% do Produto Interno Bruto (PIB). Os dados são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e foram divulgados nesta quinta-feira (27).

De acordo com a pesquisa, cerca de 84 milhões de brasileiros serão beneficiados com um rendimento adicional, em média, de R$ 2.192,00. Das pessoas que receberão o décimo terceiro, aproximadamente 33,6 milhões, ou 39,9% do total, são aposentados ou pensionistas da Previdência Social.

Os empregados formais (com carteira assinada) representam 49,5 milhões de pessoas (quase 60% dos que vão receber esse salário extra). Já os empregados domésticos com carteira de trabalho assinada somam 2 milhões.

Comparando com 2015, quando foi pago R$ 182 bilhões, houve um crescimento de 8,2%, o que significaria aumento de 0,6% acima da inflação prevista para 2016.

13º Salário por região do País

A maior parcela desses recursos devem ficar no Sudeste (50,9%), região que concentra o maior número de trabalhadores, aposentados e pensionistas. O maior valor médio para o décimo terceiro deve ser pago no Distrito Federal (R$ 4.230) e o menor, no Maranhão e no Piauí, estados com média próxima a R$ 1.450,00.Essas médias, porém, não incluem o pessoal aposentado pelo regime próprio dos estados e dos municípios, cujo quantitativo não foi possível obter.

 

 

Leia Também

Trio de encapuzados sequestra homem após tiroteio em Ponta Porã
Interior
Trio de encapuzados sequestra homem após tiroteio em Ponta Porã
Pacientes do interior ocupam UPAs de Campo Grande enquanto aguardam vaga em hospitais
Cidade Morena
Pacientes do interior ocupam UPAs de Campo Grande enquanto aguardam vaga em hospitais
Pais se revoltam com retorno presencial obrigatório na rede estadual de ensino em MS
Cidades
Pais se revoltam com retorno presencial obrigatório na rede estadual de ensino em MS
Tá caro né? Preço do corte da carne varia até 189% em Campo Grande
Cidade Morena
Tá caro né? Preço do corte da carne varia até 189% em Campo Grande